Uma verdade incômoda: a política da gripe suína na Argentina

Até alguns dias atrás, a imprensa argentina havia ignorado o tema da influenza H1N1 (ou gripe suína). O desespero só chegou aos meios de comunicação um dia depois das eleições, “como se a pandemia, secundária durante a campanha eleitoral, tivesse assolado o país de repente”, observa a agência AFP.

Desde então, o tema da gripe suína não sai da pauta dos meios de comunicação e vem acompanhado de manchetes desalentadoras, acrescenta o blog Argenpress.

Quando o novo ministro de Saúde estimou que havia cerca de 100 mil contagiados na Argentina, esta informação dominou as notícias por vários dias. Isso preocupou a presidente Cristina Kirchner, que pediu para a mídia ser mais prudente para “não gerar pânico”, informa o El Mercurio do Chile (um país com19 mortos e mais de 9 mil contagiados pelo vírus).

O primeiro caso na Argentina foi divulgado em 6 de maio e, desde então, 70 pessoas morreram. As autoridades só admitiram os primeiros casos fatais no último 4 de julho, poucos dias após o governo ter decretado emergência sanitária.

Segundo Viviana García Sotelo, do jornal MDZ, a população acredita que os dados reais sobre o vírus foram escondidos até que passassem as eleições. Não está claro qual foi o papel dos meios de comunicação nisso tudo mas, como observa o Argenpress, desde que o tema do vírus H1N1 tomou conta da imprensa argentina, a análise da derrota eleitoral do governo desapareceu da cobertura midiática.

Leia +
Mídia & gripe suína: O perigo mora ao lado (Observatório da Imprensa)

*Com informação de Knight Center.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110000 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]