Comércio com armas leves aumentou 28%, revela pesquisa

Logomarca do Jornal Grande Bahia
Logomarca do Jornal Grande Bahia

Estudo, apoiado pela ONU, sugere que o Brasil é o quarto maior exportador deste tipo de armamento no mundo; procura dos Estados Unidos continua a alimentar o comércio.

A Pesquisa sobre Armas Leves, publicada nesta quinta-feira em Genebra, na Suíça, sugere que o comércio com este tipo de armamento subiu 28% entre 2000 e 2006. Um aumento no valor de US$ 653 milhões ou mais de R$ 1,3 bilhão.

A declaração é parte do estudo compilado pelo Instituto de Graduação em Estudos Internacionais e de Desenvolvimento, com sede na cidade suíça.

Desarmamento

Segundo a pesquisa, o Brasil seria o quarto maior exportador de armas leves do mundo atrás da Alemanha, da Itália e dos Estados Unidos, que ocupam o primeiro lugar da lista.

Após Brasil, Áustria e Bélgica são os maiores vendedores do produto.

Os seis países recebem cerca de US$ 100 milhões anuais com o comércio.

A China e A Rússia estariam, provavelmente, entre os maiores exportadores, mas não existem dados para confirmar a afirmação.

Consequências Humanitárias

O encarregado de Armas Ligeiras do Escritório de Assuntos de Desarmamento das Nações Unidas, António Évora, disse à Rádio ONU, antes da pesquisa, que as armas leves têm um efeito desastroso na África.

“Nós sabemos que é um grande problema, mas ninguém tem a noção certa e precisa da sua verdadeira dimensão. Mas temos de tomar em conta que a maior parte se não todas as guerras recentes em África foram conflitos que envolveram acima de tudo armas ligeiras e de pequeno calibre. Esses conflitos tiveram consequências humanitárias, destruíram infraestruturas e afetaram o desenvolvimento e a segurança do continente.

Valor Global

Trata-se de um problema muito grave que tem de ser confrontado tanto pelos africanos como pelo mundo em geral”, afirmou.

De acordo com a pesquisa, o valor global do comércio autorizado de armas de fogo incluindo peças, acessórios e munição, foi estimado em cerca de US$ 1,58 bilhão, o equivalente a mais de R$ 3 bilhões, em 2006.

O estudo, compilado por pesquisadores independentes, baseou-se em dados de 53 países. E menciona o impacto negativo que o uso de armas leves tem sobre civis especialmente em países que acabaram de sair de conflitos.

 *COm informação da Rádio ONU.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112629 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]