Ministério promove campanha de conscientização no Dia Mundial do Doador de Sangue

O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.

Rio de Janeiro – Ao sair para passear com seu cachorro Bethoven, na orla da Praia de Copacabana, na zona sul do Rio, a advogada Eliane Calderone ainda não sabia que teria a oportunidade de doar sangue, neste domingo (14/06/2009), Dia Mundial do Doador de Sangue.

Assim como ela, cerca de 80 voluntários aderiram à campanha Entre para a Corrente Sanguínea. Doe e Convide Alguém a Doar, promovida pelo Ministério da Saúde. Uma unidade móvel do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (Hemorio) está fazendo a coleta de sangue na orla.

“Cheguei aqui na praia e quando vi que estavam fazendo coleta de sangue resolvi participar. Havia tentado doar uma vez, na própria sede do Hemorio, mas como tinha que trabalhar não deu tempo. Hoje aproveitei que estava com tempo”, explicou Eliane, que entende que esse tipo de campanha é fundamental “pois ainda falta consciência por parte da população da importância de se doar sangue”.

O diretor do Departamento de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde no Rio, Oscar Berro, lamentou que o Brasil tenha o número de doadores aquém do que determina a Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Menos de 1% da população brasileira doa sangue. Estamos muito longe dos 2% preconizados pela OMS e dos países desenvolvidos no desenho social. São menos de 300 doadores por dia aqui no Rio, e o mínimo necessário seriam 350 doadores”, disse.

A proposta da campanha, segundo o diretor, é que as pessoas doem sangue com regularidade. “Muitos só se lembram de doar sangue em momentos emergenciais e se esquecem que o sangue demora entre 24 e 48 horas para ser processado, devido aos testes para não transmitir doença, e acaba não salvando a vida da pessoa para quem o sangue foi doado”. Berro lembrou que qualquer pessoa saudável entre 18 e 65 anos de idade, com mais de 50 quilos pode “e deve doar sangue”.

O Hemorio distribui sangue para cerca de 160 hospitais do estado e funciona das 8h às 17h, todos os dias, na Rua Frei Caneca 8, no centro da cidade.

*Com informações de Flávia Villela

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108625 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]