Bahia perde para Sergipe em investimentos federais, apenas R$ 3,1 milhões foram investidos no Estado

Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto).
Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto).
Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto).
Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto).

ACM Neto revela desastre do PAC na Bahia. Com dados oficiais, deputado comprova que estado não é prioridade para governo. Dos R$1,2 bilhão previstos, apenas R$ 3,1 milhões foram executados.

A Bahia perde até para Sergipe quando o assunto são os investimentos de fato executados, este ano, pelo governo federal através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Dos R$1,2 bilhão previstos para o programa na Bahia este ano, até agora apenas R$3,1 milhões foram de fato executados, ou seja, pagos pela União. Outros R$311,7 milhões foram empenhados, o que significa que existe a promessa de que serão investidos em obras neste ou em outros anos. Foram pagos outros R$41,2 milhões de empenhos feitos em 2007 e R$57,3 milhões de 2008.

Os números foram divulgados pelo deputado ACM Neto (DEM), que os obteve dados através da assessoria técnica do Democratas no Congresso Nacional. Os dados são oficiais, pois foram retirados do Siafi, o sistema de acompanhamento da execução orçamentária do governo federal. A Bahia perde em investimentos do PAC para outros estados do Nordeste, incluindo Pernambuco, para quem o estado, na gestão Jaques Wagner (PT), “entregou o papel de protagonista que exercia no passado na região Nordeste”.

“Isso revela que o governo Wagner ou não tem planejamento e força política para buscar e reivindicar os recursos federais em Brasília, mesmo se dizendo amigo do presidente Lula”, avaliou ACM Neto. Sergipe, por exemplo, teve de recursos de fato pagos do PAC este ano R$3,2 milhões, enquanto Pernambuco recebeu pouco mais de R$5 milhões, sem somar os restos a pagar dos anos anteriores, que também superam a Bahia.

Neto afirmou que os recursos para obras importantes para o estado como a construção do metrô de Salvador ou estão parados ou tiveram pouco investimento. No caso do metrô, o governo federal colocou na dotação orçamentária, entre 2007 e 2009, mais de R$255 milhões. Mas só foram pagos até agora R$38,5 milhões do montante. Outras obras de infraestrutura importantes, como a construção dos anéis rodoviários de Barreiras e Juazeiro não tiveram um centavo pagos pela União.

“O caso mais grave é que há que foram dotados pelo governo para obras importantes e que não foram empenhados, ou seja, viraram superávit, como a construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste da Bahia, no valor de R$307 milhões”, enfatizou ACM Neto. Há outras obras, como a construção dos anéis ferroviários de Camaçari e São Félix que estão paradas ou sequer saíram do papel.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109750 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]