A gerontocracia brasileira

Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)

A eleição de Michel Temer (PMDB-SP) para presidir a Câmara de Deputados e de José Sarney (PMDB-AP) para o Senado, que já ocuparam por duas vezes, cada um, a direção daquelas importantes Casas, consagra a nefasta prática política brasileira do continuísmo e da gerontocracia.

A rigor, gerontocracia significa a forma de poder oligárquico em que uma organização é governada por líderes que são significativamente mais velhos do que a maior parte da população adulta. Por vezes, aqueles que detêm o poder não ocupam formalmente as posições de liderança, mas dominam quem as ocupa.

Todavia, independente do critério de idade biológica, o poder gerontocrático também simboliza o tempo de permanência nas funções diretivas de um mesmo líder político.

Nas longevas ditaduras os tiranos permanecem com o controle pessoal do aparelho de Estado por até meio centenário, vide o caso de Cuba e Coréia do Norte.

Causa espécie que numa democracia representativa, cujo um dos principais critérios e méritos é a possibilidade de renovação política dos seus dirigentes, os mesmos caudilhos que infelicitam o país já por décadas, se aferrarem ao controle político regional e nacional.

Brava é a gente brasileira, e forte a mãe gentil. Sobreviverá a mais uma gestão Sarney, o usurpador das esperanças depositadas na abortada Nova República; o desgraciador do povo com a hiperinflação; o anti-João Batista, que no lugar de abrir caminhos para o Salvador, alargou as veredas para o famigerado Collor de Melo.

Sobre Juarez Duarte Bomfim 741 Artigos
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tem trabalhos publicados no campo da Sociologia, Ciência Política, Teoria das Organizações e Geografia Humana. Diversas outras publicações também sobre religiosidade e espiritualidade. Suas aventuras poético-literárias são divulgadas no Blog abrigado no Jornal Grande Bahia. E-mail para contato: [email protected]