Previsões para 2009 | Por Juarez Duarte Bomfim

Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)

Nesta virada de ano, como é mister, muitos se arvorarão na futurologia sob o título de “previsões para o próximo ano”. Este que vos escreve também arriscará os seus palpites, confiando que logo, logo o preclaro leitor – e eu também – olvidaremos tudo o que foi previsto, e dessa forma os muitos erros e prováveis poucos acertos não arranharão a presumível respeitabilidade deste cronista.

Primeiro as boas previsões, claro, depois as nem tanto… Ou melhor, intercalarei umas & outras, certo?

Comecemos: o (ex) glorioso Esporte Clube Bahia, com novo estádio para sediar os jogos e apoio da grande e fanática torcida, erguerá a taça de campeão baiano pela quadragésima quarta vez, hegemonia incontestável (no passado…).

O desflorestamento da Mata Atlântica e da Amazônia continuará em ritmo acelerado, independente do ministro de plantão, e a cada dia será destruído o equivalente a 390 campos de futebol ou um campo de futebol a cada 4 minutos. As futuras gerações não saberão sequer o que é um “pé de pau” – tomara que eu erre…

O PAC (Programa de Aceleração de Crescimento) será acelerado e afastará do Brasil os efeitos recessivos da crise financeira e econômica. Mas não garantirá o sucesso da candidatura da companheira Dilma Rousseff à presidência. A mala é pesada demais – me desculpem os que sonham com uma mulher na presidência… Não pode ser outra?

Solidária com a cantora pop internacional, Ana Maria Braga rogará praga contra o namorado brasileiro da Madonna, ao descobrir que ele a trocou por uma modelo 32 anos mais jovem. Cuide-se rapaz.

A Orla Marítima continuará favelizada e Salvador mal administrada; o metrô não será inaugurado; o Papa não virá ao Brasil; Arturzinho será técnico do Bahia pela enésima vez.

Apesar de todo o empenho da cúpula partidária e grande imprensa o camarada José Dirceu não será reabilitado.

Paulo Coelho ganhará o Prêmio Nobel da Literatura, o primeiro concedido a um brasileiro e o segundo da língua portuguesa – mesmo com erros ortográficos e gramaticais.

Um avião irá cair. Desejo sinceramente, caro leitor, que não estejas nele. Em compensação, milhares de aviões decolarão e pousarão, sem problemas.

O prolixo blogueiro Caetano Veloso continuará a protestar a favor das suas pranteadas “calçadas portuguesas”.

Ronaldo marcará contra as redes adversárias e calará a exigente torcida corintiana. Mas não ficará para a disputa do Campeonato Brasileiro; o Esporte Clube Vitória será consagrado vice-campeão baiano.

Se um raio cair sobre a sua cabeça, saiba que isso não voltará a acontecer.

São tantas emoções… de volta à primeira divisão do campeonato brasileiro, o Bahia conceberá o seu “Projeto Tóquio”.

Continuará a se desenrolar no mundo 23 conflitos bélicos, média anual, a maioria na África e na Ásia, com enorme mortalidade de civis.

Barack Obama dará uma guinada na belicista política externa do governo anterior, o senhor da guerra George Bush Filho, para alívio de iraquianos, palestinos, latino-americanos e o mundo todo.

Ao abastecer nos postos de gasolina, continuaremos com a sensação de sermos roubados, pois os preços não cederão.

O presidente Lula começará o seu milionésimo discurso com a famosa frase: “jamais, em toda a história do Brasil, houve um presidente como eu…”.

O homem não irá à lua; não irá a Marte; chegará atrasado a todos os compromissos devido aos congestionamentos de trânsito.

As predições do profeta baiano Caetano Veloso se cumprirão: “gente é pra brilhar, não pra morrer de fome: luxo para todos”.

O governador da Bahia começará a governar, de olho em um segundo mandato.

Para nossa glória, o Brasil continuará a ser o coração do mundo, pátria do evangelho.

Este prestigioso periódico da Princesa do Sertão continuará a crescer graças à participação e interesse dos nossos amigos leitores.

Um feliz 2009 para todos!

*Juarez Duarte Bomfim, sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Juarez Duarte Bomfim
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tem trabalhos publicados no campo da Sociologia, Ciência Política, Teoria das Organizações e Geografia Humana. Diversas outras publicações também sobre religiosidade e espiritualidade. Suas aventuras poético-literárias são divulgadas no Blog abrigado no Jornal Grande Bahia. E-mail para contato: [email protected]