Tsunami Financeiro

Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.

É imprescindível ao administrador financeiro conhecer, profundamente, como funciona este mercado. Esta realidade ficou comprovada através da atual crise mundial que está abalando a vida de todos os habitantes economicamente ativos do planeta e que obrigou o governo dos Estados Unidos a criar um pacote de ajuda econômica em torno de US $ 800 bilhões de dólares, na tentativa de evitar a “quebradeira” dos grandes bancos e corretores de imóveis daquele país.

Infelizmente o Brasil não está livre desta situação incomoda, e corre sérios riscos diante da crise por que passa o mundo das finanças. Neste contexto de difíceis previsões, as empresas vêem seu risco operacional e financeiro aumentarem de uma forma quase que incontrolável. Por outro lado, a agência de classificação de riscos, Fitch Rating, avaliou que o Brasil “se sente confortável, no curto prazo, no sentido de que as autoridades brasileiras implementaram uma efetiva rede de proteção, que dará suporte à liquidez, de tal forma que não é esperado que um banco não honre suas obrigações financeiras, nas próximas semanas”.

Geralmente os administradores, particularmente os voltados para o segmento das finanças, precisam, cada vez mais, estudar e se dedicar ao conhecimento do que acontece no mercado financeiro. A modernização e a educação contínua no momento atual é de grande urgência para todos os administradores, porém para os executivos que atuam em finanças, tal fato é de notória emergência.

É muito difícil fazer um prognóstico, hoje, sobre qual vai ser a situação da economia mundial pós-crise. Grandes deverão cair – alguns já estão caindo – possivelmente ocorrerá uma profunda transformação no sistema bancário e financeiro mundial e a prudência deverá ser colocada em pauta. Segundo os comentários do economista-chefe, para a América Latina, do Banco Santander, Tomás Malagra, as coisas irão ficar feia após a crise. Acho que o mercado financeiro precisa ser inteiramente revisto pelos olhos do bom senso. É necessário que regras rígidas sejam estabelecidas, porquê o mundo das finanças não será mais o mesmo. Vejo em tudo isso o reflexo do “efeito Bush” com sua administração desastrosa, fomentando guerra nos quatro cantos do planeta.

Alberto Peixoto
www.albertopeixoto.com.br
[email protected]

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.