Estagiário Capital Inicial

Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.

O estagiário pode ser uma ótima solução para as empresas ampliarem, de forma eficiente, o seu desempenho operacional e melhorar as suas funções práticas com técnicas inovadoras de gestão trazidas por estes acadêmicos. O administrador moderno entende que o estagiário, além de fôlego renovado, tem a seu favor o fato de chegar com todo o “gás” e querendo mostrar serviço, ele está na organização não só para aprender, mas também para contribuir com a modernização da empresa, expondo novas idéias para projetos, gerando propostas mais modernas para corrigir falhas, dando às organizações a possibilidade de estarem próximas das informações acadêmicas, de novos conceitos, proporcionando as empresas uma melhor possibilidade para encarar a chamada “guerra por talentos”.

O estagiário possui habilidades a serem descobertas e que devem ser conservadas e aperfeiçoadas, pois elas constituem o seu capital intelectual que é também conhecido como capital humano. Este capital intangível, de forma muito rápida, se converte em conhecimentos e métodos, transformando o capital humano no recurso organizacional fundamental para a empresa, servindo de matéria prima ou “capital inicial” que no futuro vai servir como base fundamental para os negócios da organização.

O capital intelectual intrínseco no estagiário e que será transformado em capital inicial da organização através de um investimento de baixo custo, é considerado, por alguns autores, como uma qualidade muito importante e decisiva. Mais até, do que o capital financeiro, outrora considerado como fundamental e indispensável, porém com a modernização dos programas de estágios e a capacitação dispensada a esses “futuros profissionais”, tornando-os mais qualificados e eficientes, foi possível proporcionar à organização o retorno desejado e ao estagiário a possibilidade de aprimorar seus conhecimentos pondo em prática a teoria adquirida na academia e integrar-se a uma profissão.

É essencial ao estagiário aproveitar todas as oportunidades que lhe são concedidas pela organização para enriquecer o seu currículo. Também é indispensável aprimorar a sua visão organizacional, tornando-a mais clara, para poder contribuir de forma mais positiva com as metas e objetivos da empresa. Deve sempre estar na busca por adquirir a sua qualificação e complementação da sua formação profissional. As habilidades adquiridas pelo futuro profissional o encaminharão para seu autodesenvolvimento, uma vez que o estágio completa a sua formação acadêmica, garantindo a qualidade que vai torná-lo no capital intelectual da organização.

Alberto Peixoto
www.albertopeixoto.com.br
[email protected]

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.