Toda Cheia de Graça Infinita!

Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.
Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.

Assistir a procissão de Senhora Santana, como faço todos os anos, é uma coisa que me deixa emocionado! Este sentimento intenso produz em mim uma sensação de amparo; proteção divina! É a minha fé aflorando a cada minuto que sou envolvido por aquela comitiva pomposa, que traz consigo uma energia Divina incomensurável! Este momento mágico estimula a nossa fé.

O andor de Senhora Santana, carregado pela fé de homens e mulheres, percorre, lentamente as diversas artérias da cidade princesa, causando em seus espectadores uma forte emoção. Durante o cortejo religioso, diversos hinos em louvor a Senhora Santana são entoados, aumentando mais ainda a sensação de que existe, naquele momento, uma vibração ou energia positiva que envolve e nos encoraja a transformar os obstáculos, que por ventura surjam em nosso caminho, por degraus que servirão para nos conduzir ao sucesso.

Fico a me perguntar: por que não encerrar o evento em homenagem a nossa padroeira com o Hino à Feira de Santana? Segundo minha amiga Gracinha Ferreira, só a escola Ruy Barbosa, da saudosa Pró Nena, entoava algumas vezes durante a semana, o Hino à Feira de Santana. Deveria ser obrigatório, pelo menos nos colégios municipais, a execução deste hino, um cântico que une a poesia e a musica de forma perfeita.

De autoria da poetisa feirense e professora de música – entre tantos outros atributos culturais – Georgina Erisman (27.01.1893 – 23.02.1940), filha de Camilo Mello Lima e Leolinda Bacelar – extraído do livro: Georgina Erismann; Mello; Carlos Alberto Almeida – o Hino à Feira, executado pela primeira vez em 1928, em comemoração ao 1º aniversário da Escola Normal, hoje Colégio Estadual, foi um presente da autora ao povo feirense, que deveria se orgulhar desta jóia “toda cheia de graça infinita”…

“Fica registrado o meu protesto ao descaso com o Hino à Feira de Santana”.

Alberto Peixoto
www.albertopeixoto.com.br
[email protected]

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.