Agosto dos Sonhos

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.
Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.

Enfim chegou agosto! A expectativa da família SEFAZ quanto aos compromissos do Senhor Secretário, Carlos Martins, referentes a melhorias salariais, valorização do funcionário, melhores condições de trabalho, reestruturação dos cargos e funções no Fisco baiano, aumenta a cada dia, trazendo com ela a possibilidade de que mais uma vez as respostas sejam as mesmas, já conhecidas durante os dezesseis anos de Carlismo; “a era do choro e do ranger de dentes”.

Não gostaríamos de dizer, mais uma vez, no futuro – após ouvir o pronunciamento do Senhor Secretário – que já vimos este filme, nos quais sempre somos as vítimas! Esperamos que desta vez ele não tenha o final infeliz. Não queremos lembrar da Administração Wagner, como a gestão que matou até a esperança, pois ele também foi eleito pelos votos desta sofrida classe dos barnabés e formadores de opiniões, que trabalhou duro em prol de sua eleição acreditando em dias melhores, que vibrou com a sua vitória, a vitória da Bahia e que pensávamos – e queremos continuar pensando – ser “a vitória do funcionalismo público baiano”.

Mesmo com alguns ajustes ou correções dos salários para compensar as perdas provocadas pela inflação, o funcionalismo público baiano – principalmente o Grupo Fisco – passa por situações econômicas desagradáveis, por conta do arrocho salarial acumulado ao longo dos dezesseis anos da administração Carlista e da desvalorização do homem – ser humano – o que se alongou durante a última gestão. O que nos preocupa é que esta situação repugnante perdure – sabe Deus por quanto tempo – nos levando, mais uma vez, a dizer que: “tudo não passou de um sonho”.

Na canção “Coração Bobo” de autoria de Alceu Valença, tem uma estrofe que se assemelha muito com esta situação inusitada que ora vivemos. Nos versos “Coração bobo, coração bola, coração balão, coração São João. A gente se ”ilude“ dizendo já não há mais coração”.
O que ainda nos dá esperança é ter ouvido o presidente Lula, em um dos seus pronunciamentos na TV, em rede nacional, dizer que “chegou a hora do trabalhador reivindicar aumento salarial”. Portanto, senhores Wagner e Carlos Martins, agora é com vocês.

Alberto Peixoto
Agente de Tributos Estaduais
Escritor e Membro da Academia de Letras do Recôncavo
www.albertopeixoto.com.br
reyapeixoto@yahoo.com.br

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Dúvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozóide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua como incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: reyapeixoto@yahoo.com.br.