A Bahia é o estado campeão em alfabetização do país

Com 216 mil pessoas inscritas no programa Todos Pela Alfabetização (TOPA), 180 mil afro-descendentes, 301 pessoas acima de 90 anos, 24 com mais de cem anos e 15 mil turmas, a Bahia se destaca por alfabetizar o maior número de jovens e adultos com mais de 15 anos. Na tarde de terça-feira, 29 de julho, 1,2 mil alunos receberam a certificação do programa, referente ao ano de 2007. A cerimônia aconteceu no salão Yemanjá, no Centro de Convenções, em Salvador.

O TOPA alfabetizou, só na primeira etapa iniciada no ano passado, 171 mil jovens e adultos com mais de 15 anos em 382 municípios. Quase o dobro da meta prevista para 2007, que era de 100 mil pessoas. Participaram do evento alguns dos 15.183 alfabetizadores, 1.189 coordenadores de turma, 89 tradutores de Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) e representantes das quatro universidades estaduais e das 170 entidades da sociedade civil que aderiram ao programa.

Além do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Jaques Wagner, participaram da cerimônia a primeira dama, Fátima Mendonça, os ministros Dilma Houssef (Casa Civil), Fernando Haddad (Educação), Altemir Gregolim (Pesca e Aqüicultura) e Geddel Vieira Lima (Integração Nacional). Também assistiram à cerimônia, deputados estaduais, a exemplo de Zé Neto, deputados federais, na pessoa de Colbert Filho, professores, alunos e sociedade civil.

“A Bahia é o estado campeão em alfabetização do país: 15 mil turmas e 171 mil formandos em apenas um ano é um recorde nacional e uma marca que nenhum outro estado da federação possui”, afirmou o ministro Fernando Haddad aconselhando os outros governos a seguirem o exemplo, classificado por ele como um paradigma do resgate da dívida do estado brasileiro com o seu povo.

O presidente Lula contou histórias de pessoas que transformaram suas vidas após se inscreverem no programa, como a dona de casa de Inhambupe, Selma Vieira, 30 anos, que agora faz compras no supermercado sem precisar pedir informação a ninguém. “Nunca uma ação governamental foi acolhida com tamanho entusiasmo e tanto engajamento de um estado”, disse Lula.

Jaques Wagner fez um discurso lembrando que as Universidades Estaduais encerraram o ano de 2007 sem dívidas e que o estado está investindo em tecnologia para o desenvolvimento educacional e profissional dos baianos. “Com 171 mil pessoas analfabetas a menos na Bahia e com a assinatura da ordem de serviço para a construção do Parque Tecnológico, estamos dando ao nosso estado condições de desenvolvimento”, pontuou.

Para o deputado Zé Neto, que participou da cerimônia, este é um momento histórico para a Bahia. “Estamos tirando da escuridão não apenas cidadãos, mas uma situação lastimável do nosso estado. Emociona-nos ver pessoas que não tiveram oportunidade retomarem o ânimo e ampliarem as perspectivas de melhoria para suas vidas”, destacou.

Carteira de Identidade

Durante a solenidade de formatura do Topa, os secretários estaduais Adeum Sauer (Educação) e César Nunes (Segurança Pública) firmaram um convênio para a emissão, gratuita, da 2ª via da carteira de identidade dos estudantes do Topa que têm, no documento, a impressão digital do dedo polegar, ao invés da assinatura do próprio nome.

Essa foi uma reivindicação de uma turma de alfabetizados de Vitória da Conquista feita ao secretário da educação. “Eles já sabem assinar o nome e se sentem envergonhados ao apresentar a carteira”, explicou Adeum Sauer depois de enfatizar que esse é um direito de todos e que o ato simboliza o resgate da dignidade humana.

Prêmio

Ainda na ocasião, foi entregue o prêmio Cosme de Farias, de reconhecimento à pessoa física ou jurídica, que se destacou no Topa, no valor total de R$ 80 mil, divididos em cinco categorias.

Município: Mascote, no litoral sul, que encaminhou para as turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) mais de 50% dos alunos egressos do Topa.
Tradutor-intérprete de Libras: Marizete do Nascimento, de Simões Filho, alfabetizou três surdos do município.

Alfabetizador: Lêda da Rocha Silva, de Santo Antônio de Jesus, conseguiu alfabetizar 19 dos 21 alunos matriculados. Todos freqüentaram as aulas e três foram aprovados em concurso público do município.

Entidade: Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais Sem Medo de Ser Feliz (MMTR), de Inhambupe, que tinha como meta alfabetizar 562 pessoas e cadastrou 1.513, sendo que 513 já estão matriculadas em turmas do EJA;Alfabetizador-coordenador: Adelane Macedo, de Itabuna, atuou com 16 turmas e 207 alfabetizandos, inclusive os do Conjunto Penal, local onde quase ninguém se propôs a atuar. Segundo Adelane, a vontade de ajudar o próximo a motivou: “Queria contribuir para a reinserção deles à sociedade através do Topa”, disse a professora.

TOPA

O Topa tem como objetivo alfabetizar um milhão de baianos até 2010. Para 2008, a previsão é cadastrar 300 mil baianos, numa continuidade da parceria com a União, prefeituras e entidade civil organizada

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]