Ativistas pedem suspensão de exportação de diamantes no Brasil, diz FT

Logomarca do Jornal Grande BahiaLogomarca do Jornal Grande Bahia

De acordo com o jornal, os ativistas pedem investigações sobre supostos abusos no chamado processo Kimberley, o sistema de certificação estabelecido pelas Nações Unidas em 2000 para combater o comércio de diamantes de áreas de conflitos, que alimentam guerras civis na África.

Segundo o Financial Times, esta é a primeira vez que o processo Kimberley, formado por organizações governamentais e não-governamentais e representantes da indústria, tem de lidar com um problema de um país não-africano e com questões relacionadas a fraude e não a conflitos.

A organização não-governamental PAC, baseada no Canadá, avalia que metade da produção brasileira de diamantes tem origens suspeitas e que um em cada dois certificados Kimberley no Brasil é provavelmente falso.

Para a organização, as falhas de controle no sistema de certificação no Brasil dão margem à legitimação do comércio de diamantes produzidos ilegalmente em outros países.

Segundo o FT, o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), órgão do Ministério das Minas e Energia responsável pela certificação, rejeitou inicialmente as acusações feitas pela PAC, mas posteriormente uma investigação policial resultou na prisão de dez pessoas, incluindo um alto funcionário do departamento.

Um porta-voz do DNPM disse ao jornal que uma investigação interna foi estabelecida e deve resultar provavelmente numa revisão do sistema de certificação. O Brasil responde por 0,2% da produção mundial de diamantes.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]