Um ano da UFRB

Essa semana, foram abertas as inscrições para o vestibular da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), que completou um ano de existência em julho, tendo como referência o término de tutoria com a UFBA. O histórico dessa conquista para a Bahia poderia apontar outras datas, como 29 de julho de 2005, quando o presidente Lula sanciona a Lei nº 11.151 que cria a UFRB, mas a comunidade universitária entende que ganhou a autonomia um ano depois, com a nomeação do Reitor pro tempore.

“Em seu aniversário, quem ganhou o presente foi a sociedade baiana”, afirma o professor e deputado estadual Zilton Rocha (PT), falando sobre o aumento de número de vagas e novos cursos da UFRB.

“A oferta de vagas passou de 620 para 1400 nas cidades de Cruz das Almas, Cachoeira, Santo Antônio de Jesus e Amargosa, com opções noturnas e novos cursos, como Bacharelado em Ciência e Tecnologia, Tecnologia em Gestão de Cooperativas, Medicina Veterinária, Ciências Sociais, Serviço Social e Vídeo e Cine Documentário”, completa o deputado, que apresentou proposta, juntamente com os deputados Bira Coroa e Neuza Cadore, ambos do PT, de uma Audiência Pública para celebrar a data no Plenário da Assembléia Legislativa da Bahia (CAB), na próxima terça-feira, dia 14, às 10 horas.

O evento, denominado “Um Ano de UFRB: História, Desafios e Perspectivas”, foi proposto na reunião do dia 07 da Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviço Público da Assembléia Legislativa da Bahia, presidida pelo professor Zilton.

Hoje com 23 cursos de graduação, a UFRB só foi possível através da articulação e mobilização do Recôncavo, que, desde 2002, lutou pela sua criação. “A Bahia esperou 60 anos para ter outra Universidade Federal. A UFRB é um marco na história do Ensino Superior do Brasil”, conclui Zilton.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]