Mensalão: em três dias, STF aceita denúncia contra 19 dos 40 acusados

O ex-chefe da Casa Civil José Dirceu de Oliveira e Silva escapou da primeira acusação.O ex-chefe da Casa Civil José Dirceu de Oliveira e Silva escapou da primeira acusação.
O ex-chefe da Casa Civil José Dirceu de Oliveira e Silva escapou da primeira acusação.

O ex-chefe da Casa Civil José Dirceu de Oliveira e Silva escapou da primeira acusação.

Depois de três dias de julgamento do inquérito sobre o mensalão, o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou denúncias contra quase metade dos acusados de participar do esquema de compra de votos. Das 40 pessoas denunciadas pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, até agora 19 viraram réus e responderão por crimes que vão de corrupção a lavagem de dinheiro.Entre os que serão processados estão parlamentares, ex-ministros e dirigentes do Banco Rural , além do empresário Marcos Valério de Souza. Apontado como chefe do esquema, o ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu, escapou da primeira acusação.

O relator do caso, ministro Joaquim Barbosa, disse que não viu justificativa para acusar Dirceu e a cúpula do PT, formada por José Genoino, Silvio Pereira e Delúbio Soares, por peculato – uso do cargo para desviar dinheiro público. Os quatro ainda podem ser processados por corrupção ativa e formação de quadrilha.Já o deputado petista e ex-presidente da Câmara, João Paulo Cunha, responderá pelos crimes de peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Ele foi acusado de mandar a mulher sacar R$ 50 mil em dinheiro vivo numa agência do Banco Rural.Também entraram para a lista dos réus o ex-ministro Luiz Gushiken, da Secretaria de Comunicação Social, e o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, além da presidente do Banco Rural, Kátia Rabello, e mais três dirigentes da instituição, e de Marcos Valério e seus ex-sócios e funcionários nas agências de publicidade DNA e SMPB.No final da tarde, os ministros do STF decidiram ainda incluir na ação penal o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, os ex-deputados Professor Luizinho (SP) e João Magno (MG), e o atual deputado Paulo Rocha (PA), todos do PT.

Os três também são acusados de ter recebido dinheiro de Marcos Valério.Confira abaixo a lista dos 19 réus, com as respectivas acusações até o terceiro dia de julgamento: Luiz Gushiken peculatoJoão Paulo Cunha peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiroHenrique Pizzolato peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiroNúcleo publicitário Marcos Valério de Souza corrupção ativa (2 vezes), peculato (3 vezes) e lavagem de dinheiro Cristiano Paz corrupção ativa (2 vezes), peculato (3 vezes) e lavagem de dinheiro Geiza Dias dos Santos lavagem de dinheiro Ramon Hollerbach corrupção ativa (três vezes), peculato e lavagem de dinheiro Simone Vasconcelos lavagem de dinheiro Rogério Tolentino lavagem de dinheiro Núcleo financeiro (Banco Rural) Kátia Rabello gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro Ayanna Tenório gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro José Roberto Salgado gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro Vinícius Samarane gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro Núcleo do PT Anderson Adauto (não é do partido, mas foi incluído no núcleo do PT) lavagem de dinheiro José Luiz Alves (ex-chefe de gabinete de Adauto) lavagem de dinheiro João Magno lavagem de dinheiro Paulo Rocha lavagem de dinheiro Anita Leocádia (ex-assessora de Paulo Rocha) lavagem de dinheiro Professor Luizinho lavagem de dinheiro

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]