Eleições na ABI

O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.

Nesta quinta na ABI – das 15 as 17hs. Convidamos p Assembléia de eleição para os próximos dois anos; recepção de novos sócios do INSTITUTO DE PESQUISA, MEMÓRIA E CASA DO JORNALISTA, que já recebeu proposta de parceria para viabilização da Casa do Artista.

Associação Baiana de Imprensa: Rua Guedes de Brito 01 – segundo andar – Praça da Sé

Art. 2ª – Casa do Jornalista tem fins culturais e de assistência aos
jornalistas e comunicadores, dando ênfase aos mais velhos, aposentados ou
não; que necessitem do acolhimento e da proteção física. Realizando a
preservação e divulgação de sua memória; para construção da identidade
profissional no processo de envelhecimento; estabelecendo parcerias com
entidades publicas e privadas, visando a manutenção e aperfeiçoamento do
cumprindo do papel da imprensa: a defesa da ética; respeito e compromisso
com a verdade, imparcialidade e independência; promovendo o encontro e união
dos profissionais de comunicação de todas as gerações, em prol da categoria,
da própria entidade e de toda a sociedade. Além de:

a) Apoiar a preservação dos direitos civis dos jornalistas e comunicadores
que estejam ou não em exercício da profissão; suas dignidades físicas,
intelectuais e sua memória; que será registrada em gravações, edições,
publicações, vídeo ou cinema; dividido este legado com toda a sociedade,
principalmente com jovens jornalistas e comunicadores. Escrevendo a História
do Jornalismo e da Comunicação Baiana, focalizando as experiências e relatos
de seus profissionais mais velhos.

b) Contribuir na formação uma sociedade bem informada; com liberdade de
expressão; democrática, preservando a liberdade da imprensa; buscando apoio
jurídico a jornalistas e órgãos que sofram qualquer tipo de ação que vá de
encontro ao livre exercício profissional.

c) Mostrar aos jovens jornalistas; comunicadores e a sociedade, a
importância do papel da imprensa na busca, divulgação e preservação de
valores éticos; que devem permear o exercício da profissão. Implementando e
divulgando ações fiscalizadoras da sociedade. Mostrando a toda categoria a
necessidade do jornalista e do comunicador, em todas etapas de sua vida, ser
um servidor do público e constante vigilante dos poderes instituídos.

d) Promover ações em parcerias com instituições como Ministério Público,
OAB, ABI, Sindicatos dos Jornalistas, Federação Nacional dos Jornalistas,
Escolas de Comunicação, Organizações Não Governamentais, nacionais e
internacionais; voltadas para defesa e fiscalização do cumprimento do papel
da imprensa, que prescinde da defesa do direito à informação e dos sentidos
da profissão no contexto de modernização, como elemento da construção da
identidade profissional.

e) Realizar estudos e pesquisas, para reflexão sobre a memória e o processo
de construção da identidade do jornalista e da comunicação, divulgando sua
história, seja individual, baiana, nacional ou internacional.

f) Produzir estes objetivos com criações, produções e execuções de sites,
blogs, jornais, livros, documentários; seminários; cursos, palestras;
programas de rádio e tv; assim como outros tipos de publicações e
realizações na área da comunicação. Proporcionando também com isto a
inclusão digital do velho jornalista; e a toda comunidade da terceira idade
próximas de sua sede.

g) Encontrar formas e métodos de prevenções e cura de doenças advindas do
exercício da profissão. Como as do exercício repetitivo, depressão,
alcoolismo, obesidade e outras. Assim como formas de cultivar sua alto
estima e reconhecimento social, principalmente depois da aposentadoria.
Levando sempre estas ações a todos em de sua comunidade.

h) Encaminhar pedidos de criação de leis municipais, estaduais e federais;
que viabilize a dignidade dos jornalistas e comunicadores com mais de 60
anos; assim como contribuir nos processos, para que suas aposentadorias
sejam mais justas. Buscando formas de colaboração para aperfeiçoamento
administrativo da Previdência Social.

i) Criar confraternizações que estabeleçam encontros entre jornalistas
comunicadores e outras categorias.

j) Criar uma agência de notícias que gratuitamente indique e divulgue os
currículos de profissionais de imprensa, para realização de trabalhos em
todas as áreas da comunicação.

k) Criar uma ouvidoria dirigida a toda sociedade, que mantenha o velho
jornalista perto dos objetivos inerentes a imprensa. Recebendo denúncias
para elaboração de pautas e fazendo a ligação entre a sociedade e os
veículos de comunicação e de defesa dos direitos de todos.

l) Contribuir para que todas as administrações dos patrimônios públicos do
município, do Estado e do país, sejam transparentes. Com as divulgações de
editais e gastos públicos.

m) Incentivar e apoiar estudos e pesquisas sobre a vida e obra de
jornalistas comunicadores e de órgãos de comunicação.

n) Preservar, divulgar e colocar a disposição de estudantes e pesquisadores,
os acervos bibliográficos; arquivos fotográficos e cinematográficos de
jornalistas, colocando-os a disposição também de toda a sociedade, pois
neles se encontram a sociologia, a história e antropologia de nosso povo.

o) Criar um fórum permanente de debates sobre o papel da imprensa e de
órgãos de comunicação; buscando a liberdade de expressão, ao mesmo tempo
consolidando a ética profissional.

p) Incentivar e apoiar estudos e pesquisas sobre a literatura e arte
produzida por jornalistas e comunicadores.

q) Construir galeria de arte; para exposições e lançamentos de livros;
podendo ser um auditório para cursos e palestras abertas a toda a sociedade.

r) Criação de biblioteca, videoteca e cinemateca; especializadas em
comunicação; com obras escritas e produzidas por jornalistas nacionais e
internacionais; além das universais; que sejam abertas ao publico
especializado ou não; principalmente do publico adjacente, que será
estimulado a comparecer nestas áreas públicas do Instituto.

s) Buscar recursos para compra e preservação de acervos de jornalistas e
comunicadores, que sejam de apoio ao exercício e memória da profissão, que
se incorporarão ao patrimônio da Fundação; e abertos a todos.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]