A Igreja e a Humildade Cristã

O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.

Segundo os religiosos, Jesus Cristo nasceu em uma manjedoura, mesmo sendo filho de Deus, simbolizando, através da linguagem hiperbólica usada na Bíblia, a humildade; “virtude que nos dá o sentimento de modéstia e de respeito”.

Ouço através dos diversos meios de comunicações e nos comentários de boa parte da população – na maioria, os mais esclarecidos – sobre os gastos astronômicos da vinda de Sua Santidade o Papa Bento XVI ao Brasil, cujo motivo original da visita, é arbitrar a 5ª Conferência-Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe.

Foram adquiridos para a Basílica de Aparecida, 60 TVS de plasma, um cálice de ouro, prata e bronze, para a Missa no Campo de Marte, no valor de R$: 3.500,00, toalhas e lençóis de marca, bordados para Bento XVI, garrafas de vinho para o almoço Papal custando R$: 350,00 – preço unitário – a cozinha do mosteiro funcionando durante 24 horas para atender à comitiva do Vaticano, mais de 400 peças de porcelana francesa exclusivamente feitas para o evento.

O altíssimo custo para esse megaencontro – ou encontro milionário – está sendo dividido entre a Igreja Católica, Governo Federal, prefeituras de São Paulo, Aparecida e de Guaratinguetá, o Estado de São Paulo e empresas voluntárias.

Se dermos uma volta por qualquer cidade brasileira, encontraremos inúmeras famílias em situação de miséria total – abaixo da linha de pobreza – habitando sob viadutos, doentes, seminus, sem direito à educação, atendimento médico-hospitalar, alimentação adequada – inclusive soube que na cidade de Itaberaba, 260 km de Salvador, mendigos bebem à noite, sopa de papelão para não morrerem de fome – o sonho da casa própria virou pesadelo, vivendo – ou sobrevivendo – sem dignidade, sem o mínimo de respeito que se deve ter por um ser humano.

Em minhas lições de catecismo, quando criança, aprendi que nosso irmão Jesus Cristo pregou a humildade, nunca possuiu castelos – quando entrou em um, foi para ser torturado – nem se curvou à tentação do luxo, foi Rei – é Rei – e nunca quis ser tratado com tal.

Aonde esqueceram os religiosos, o “dai água a quem tem sede, comida a quem tem fome, cobertor – abrigo – a quem tem frio e um AMOR FRATERNO E VERDADEIRO AO IRMÃO”?

Segundo o padre Júlio Lancelotti, coordenador da Pastoral do Povo da Rua, de São Paulo, o Papa não pode tomar sopa pronta de saquinho – concordo com o pensamento do Padre Lancelotti. E os indigentes de Itaberaba – e de diversos cantos do país – merecem tomar sopa de papelão?

O aborto, para alguns, é um assunto polêmico – eu, particularmente, sou contra o aborto assassino, contra o clínico, não – e quando tratado com a participação de Bispos e Cardeais, esses religiosos agem de forma muito agressiva, chegando ao cúmulo de ameaçar um Ministro de Estado – ou a quem for a favor do aborto – de “excomunhão”. Quem são eles para excomungar um filho de Deus? Nem o próprio Criador e Senhor de todas as coisas, cometeria um ato de tamanha falta de compaixão.

Sei que um erro não justifica outro, mas, se formos catalogar os crimes praticados pela Igreja em nome de Deus, a Inquisição matou tanto quanto o aborto ou até mais.

Espero que os Bispos, Arcebispos, Cardeais, Pastores Evangélicos e demais dirigentes religiosos, deixem de olhar para o umbigo e revejam seus conceitos.

www.antonioalberto.com.br
[email protected]

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]