Deputado federal Fernando Fabinho critica poluição nas águas do litoral da Bahia

Luiz Fernando de Fabinho Araújo Lima (Fernando de Fabinho), deputado federal pelo PFL da Bahia.

Luiz Fernando de Fabinho Araújo Lima (Fernando de Fabinho), deputado federal pelo PFL da Bahia.

“As matas, as praias, os mares, as lagoas e os rios da Bahia estão sendo alvos de poluição ambiental. Praticamente, não há mês em que não saibamos de algum crime ou acidente que cause grandes danos à biodivesidade, ao meio ambiente, às águas de nosso estado e à nossa população, principalmente os trabalhadores que dependem da pesca. É lamentável saber, por exemplo, que o gasoduto de Manati, da Petrobras, pode ser o causador de tão séria ameaça à vida”.

Foi dessa forma, que o deputado Fernando de Fabinho, vice-líder dos Democratas na Câmara dos Deputados, reagiu ao saber de notícias da Bahia relativas a desastres ambientais e à poluição. O parlamentar disse que tanto o Governo do Estado quanto o Governo Federal, com o apoio dos municípios atingidos pela poluição devem rapidamente colocar em prática mecanismos para combater esse estado de coisas, bem como apontar os culpados para depois puni-los exemplarmente.

O político baiano disse ainda que tem se empenhado duramente na Câmara, por intermédio de comissões que trabalham em prol do meio ambiente, além de participar de frentes parlamentares que têm como objetivo combater a poluição e a destruição das florestas, dos mares, dos rios e, conseqüentemente, dos animais. O deputado informou ainda que tem participado de eventos na região de Feira de Santana e região, juntamente com o ambientalista Frei José João Monteiro Sobrinho, que visam despoluir e recuperar o rio Subaé, a lagoa do Subaé, bem como a Baía de Todos os Santos, que recebe dejetos e resíduos pesados dessas águas.

“Ontem vi uma foto do jornal “A Tarde” que me impressionou. Eram urubus mortos, carregados pelas asas por um pescador. Eles foram intoxicados pelo peixes mortos que comeram. A poluição foi tão violenta que matou até urubus, animais que, de acordo com biológos, têm, juntamente com as hienas e os dragões de Komodo, um dos estômagos ou aparelhos digestivos mais resistentes do mundo animal” — comenta Fabinho.

Peixes de todo tipo de espécie morreram, exatamente no local que fica a passagem do gasoduto, próximo à Ponta do Ferrolho, em São Francisco do Conde. Os municípios de Cairu, Jaguaripe, Salinas das Margaridas, Saubara, Madre de Deus, dentre outros, tiveram a atividade da pesca muito prejudicada, bem como o turismo, o que atrapalha, sumariamente, a economia local.
“Os biólogos e outros técnicos do Centro de Recursos Ambientais e do Ibama devem estar a trabalhar nesse caso grave para o meio ambiente da Bahia.

Espero que eles descubram logo, pois sei que eles também vão analisar amostras de algas, que podem ter causado a contaminação das águas e dos animais. Mas o certo é que o acidente ambiental, mais um na Bahia, aconteceu. As autoridades têm de resolver esse problema rapidamente, bem como a população, o empresariado e os governos têm de ter consciência para poderem conscientizar as gerações futuras de que é imperativo preservar a natureza” — conclui Fernando de Fabinho.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]