Extrema-direita conflagrada: Presidente da Câmara dos Deputados deve decidir sobre troca do líder do PSL; 27 deputados indicaram Eduardo Bolsonaro e outros 32 pela manutenção de Waldir Soares

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), deputado federal.

27 deputados indicaram Eduardo Bolsonaro para o cargo de líder do PSL na Câmara dos Deputados. Após o anúncio, outro requerimento com 32 assinaturas foi apresentado pedindo a permanência do atual líder, Delegado Waldir.

O líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), anunciou nesta noite a troca do líder do PSL na Câmara dos Deputados. Ele informou ter protocolado o pedido na Secretaria Geral da Mesa (SGM), com o apoio de 27 dos 53 deputados da bancada. Segundo ele, o deputado Waldir Soares de Oliveira (Delegado Waldir, PSL-GO) deve ser substituído pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), assim que as assinaturas do pedido forem conferidas.

Logo após o anúncio, a SGM informou terem sido apresentados outros dois requerimentos. Um pedindo a permanência de Waldir com 32 assinaturas e um terceiro reafirmando a indicação de Bolsonaro. Pelas regras da Câmara, vale o último requerimento protocolado, desde que as assinaturas de apoio da maioria da bancada sejam confirmadas. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve tomar a decisão final.

Troca

Mais cedo, o deputado Vitor Hugo negou ter havido pressão do presidente Jair Bolsonaro para a substituição. “Foi uma decisão dos deputados do PSL, da maioria, em função do tensionamento e dos posicionamentos do líder atual, que contrariava orientações do governo, que colocava em dúvida a transparência do partido, que atacava membros do partido de maneira desmedida”, declarou.

Vitor Hugo lamentou especialmente a orientação de Waldir durante a votação da MP 886/19, na noite de ontem, indicando obstrução da legenda no painel eletrônico. “Ele colocou em risco a votação de uma medida importante para o governo”, disse.

Novo líder

O novo líder indicado, Eduardo Bolsonaro, informou que inicialmente não queria aceitar o cargo, mas seu nome teria obtido “maior convergência” na bancada. Ele se comprometeu a ficar no cargo até dezembro, quando será realizada eleição para a liderança do ano que vem.

Eduardo Bolsonaro disse que seu objetivo é colocar “panos quentes” na atual crise no PSL e buscar a união. Ele trocou abraço com Delegado Waldir em Plenário e disse que todos os deputados da legenda são a favor do presidente Jair Bolsonaro. “Inclusive os que não assinaram [o pedido para troca do líder]. Temos divergências apenas pontuais”, ressaltou.

Sobre seus planos para ocupar a embaixada do Brasil nos Estados Unidos e de integrar uma missão oficial à Ásia, na qual acompanharia o presidente da República, ele informou serem “temas secundários”. “Temos que cuidar do nosso mandato. Estou preocupado com a satisfação de nossos eleitores”, declarou.

*Com informações da Agência Câmara.

Publicidade

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]

Notice: Undefined variable: mh_newsdesk_options in /home/jornalgr/public_html/wp-content/themes/mh_newsdesk/comments.php on line 2