Extrema-direita conflagrada: “Agora Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz devem preparar o cafezinho para receber PF”, diz deputado Waldir Soares líder do PSL na Câmara

Waldir Soares de Oliveira (Delegado Waldir, PSL-GO), deputado federal.

Waldir Soares de Oliveira (Delegado Waldir, PSL-GO), deputado federal, ameça revelar possíveis esquemas ilícitos envolvendo filho do presidente Jair Bolsonaro.

Reportagem de Bela Megale, publicada nesta terça-feira (15/10/2019) no Jornal O Globo, revela que o líder do PSL na Câmara, deputado Waldir Soares de Oliveira (Delegado Waldir, PSL-GO), disse que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o ex-assessor Fabrício Queiroz “devem preparar um cafezinho para receber a Polícia Federal em breve”.

Waldir afirmou que se o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e o presidente do PSL, Luciano Bivar, foram alvos da PF, e que “pela lógica os próximos devem ser Flávio e Queiroz”.

– Ou será que vai ser um tratamento diferenciado? – questionou o líder.

Ex-assessor de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, Queiroz fez movimentações suspeitas no valor de R$ 1,2 milhão, segundo o Ministério Público.

O delegado Waldir disse ainda que quando quando o presidente Jair Bolsonaro afirmou, na semana passada, que Bivar estava sujo, “ele já estava esperando a ação da PF contra o presidente do partido”.

– O presidente da República parece ter uma boa de cristal e já estava esperando essa operação. Acho que o Bivar deve ter aguardado os policiais com cafezinho e tapioca.

Extrema-direita conflagrada

As declarações do deputado Waldir são uma reposta a investigação da Polícia Federal deflagrada nesta terça-feira (15), com a finalidade de apurar possíveis delitos praticados por Luciano Bivar, deputado federal por Pernambuco e presidente nacional do PSL, no âmbito da Operação Guinhol, cujo objetivo é desvelar esquemas de candidaturas-laranjas promovidas pelo partido de extrema-direita.

Observa-se que a investigação contra Luciano Bivar, deputado federal por Pernambuco e presidente nacional do PSL, ocorre logo após conflito entre o presidente da legenda e o presidente Jair Bolsonaro.

No contexto, Luciano Bivar declarou que o partido iria auditar as contas da campanha eleitoral de 2018 de Jair Bolsonaro. Na sequência, ocorre uma investigação da PF, cujo comando é subordinado a Sérgio Moro, ministro da Justiça.

Publicidade

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]