Deflagrada Operação ‘Queima de Arquivo’; PM de Paulo Afonso cumpre mandados de prisão temporária e de busca e apreensão no Município de Abaré

20º BPM de Paulo Afonso cumpre mandados no âmbito da Operação ‘Queima de Arquivo’.

20º BPM de Paulo Afonso cumpre mandados no âmbito da Operação ‘Queima de Arquivo’.

Nesta quinta-feira (03/10/2019, três equipes da Polícia Militar do 20º Batalhão de Polícia Paulo Afonso (BPM) cumprem mandados de prisão temporária e de busca e apreensão na Operação “Queima de Arquivo”.

A investigação foi iniciada pela Polícia Civil de Abaré, através do Delegado de Polícia Civil Marco Antônio, e resultou na expedição de medidas cautelares de prisões temporárias e de ordem de busca e apreensão determinada pelo Juiz de Direito da Comarca, Dr. Cláudio Santos Pantoja Sobrinho, a pedido do Promotor de Justiça da Comarca de Chorrochó-BA, Dr. Leonardo de Almeida Bitencourt.

A Operação teve como alvo o ex-Prefeito da Cidade de Abaré, Sr. Delísio Oliveira da Silva e o Sr. José Ponfílio dos Santos Filho, vulgo “Baiano” acusados do mando e execução do homicídio de Glauciano Sátiro da Silva, conhecido como “Silas”, vítima de homicídio em dezembro de 2008, em um Assentamento na cidade de Abaré-BA.

Na ação foram cumpridos 04 mandados de busca e apreensão e 02 mandados de prisão temporária em desfavor do ex-prefeito de Abaré-BA, Sr. Delísio Oliveira da Silva e de José Ponfílio dos Santos Filho, vulgo “Baiano”.

Nesse momento os mandados de prisão temporária e de busca e apreensão, requeridos pelo Ministério Público da Bahia (MPBA) e deferidos pela Vara Crime de Chorrochó, estão sendo cumpridos no município de Abaré-BA.

A Operação “Queima de Arquivo” foi desencadeada após diligências determinadas pelo Órgão do MP-BA que evidenciou que a vítima “Silas” foi assassinada no ano de 2008, porque prestou um depoimento na Promotoria de Justiça Eleitoral de Chorrochó relativo à compra de votos e abuso de poder econômico contra o então prefeito, Delísio Oliveira da Silva. Segundo a investigação, a vítima “Silas” foi assassinado porque prestaria um novo depoimento desta vez junto à Justiça Eleitoral de Chorrochó, em processo de cassação de mandato do investigado Delísio, porém, dias antes, foi morto, impedindo assim, a sua oitiva em Juízo que poderia resultar na cassação do mandado do prefeito Delísio, então reeleito.

Essa é a quarta Operação realizada este ano pelas Autoridades acima citadas na Comarca de Chorrochó-BA, que é integrada pelos Municípios de Abaré, Chorrochó, Macucuré e Rodelas.

A primeira Operação denominada “Justiça no Sertão”, realizada na Sede do Município de Chorrochó-BA, resultou na prisão preventiva de pelo menos seis pessoas e objetivou o combate aos crimes de tráfico de drogas, pistolagem e homicídios na região.

A segunda Operação denominada “Navalha na Carne” cumpriu mandados de busca e apreensão e resultou na prisão de quatro Policiais Militares lotados no 20º BPM de Paulo Afonso e na cidade de Abaré-BA.

A terceira Operação realizada na Comarca ficou conhecida como “Câmara Limpa” e teve como alvo combater fraudes em licitação na Câmara Municipal de Abaré-BA, resultando na Prisão de Advogados, do Presidente da Comissão de Licitação, bem como na fuga do então Presidente da Câmara, Adiel Paiva.

A operação de hoje, contra um ex-prefeito, que já exerceu grande influência política e econômica na Região de Abaré-BA, evidencia que a “Justiça tarda, mas não falha”, notadamente, quando envolve autoridades comprometidas com o ideal de justiça.

Segundo fontes, o alvo principal da Operação de hoje é Delísio Oliveira da Silva. Ele responde e respondeu a dezenas de processos nas Justiças Estadual, Justiça Federal e Justiça Eleitoral, incluindo processos e procedimentos de improbidade administrativa, inúmeros processos criminais e procedimentos extrajudiciais junto ao Ministério Público Estadual e ao Ministério Público Federal, mas essa é a primeira vez em que foi expedido mandado de prisão contra ele e de busca e apreensão em imóveis de sua propriedade.

Delísio Oliveira da Silva, conhecido como “Delísio” e José Ponfílio dos Santos Filho, conhecido como “Baiano” são considerados foragidos da Justiça nesse momento, sendo procurados pela Polícia Civil e Polícia Militar da Região.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]