Por “consideração”, corregedor-geral do CNMP deixou de investigar procurador da República Deltan Dallagnol

Deltan Dallagnol, procurador da República foi repreendido informalmente por corregedor-geral do CNMP por ter prometido revelações sobre o Caso Lava Jato em palestra. Reportagens apresentam evidências de formação de organização criminosa e o ministro do STF Gilmar Mendes o qualificou como ladão de galinhas. 

Deltan Dallagnol, procurador da República foi repreendido informalmente por corregedor-geral do CNMP por ter prometido revelações sobre o Caso Lava Jato em palestra. Reportagens apresentam evidências de formação de organização criminosa e o ministro do STF Gilmar Mendes o qualificou como ladão de galinhas.

Após o procurador da República Deltan Dallagnol divulgar que faria revelações inéditas sobre a “lava jato” em uma palestra com ingresso pago, o então corregedor-geral do Ministério Público Federal, Hindemburgo Chateaubriand Filho, criticou informalmente a conduta do colega.

O caso ocorreu em julho de 2017, segundo conversas divulgadas nesta quinta-feira (08/08/2019) pelo jornalFolha de S.Paulo, em conjunto com o site The Intercept Brasil. Na ocasião, Chateaubriand Filho expôs a reprovação ao procurador, que então mudou a forma de divulgação da palestra. O corregedor admite que não tomou o procedimento formal por gostar de Dallagnol.

“Só quero lhe dizer q liguei em consideração a vc e ao Januário [procurador Januário Paludo]. Como Corregedor, na verdade, não me competia fazer o q fiz”, afirmou.

Os diálogos entre Dallagnol e Hindemburgo no aplicativo Telegram também apontam que eles acertaram extraoficialmente, em agosto de 2017, que o procurador da “lava jato” não iria apresentar formalmente à Corregedoria a lista de empresas para as quais deu palestra remunerada, para evitar a repercussão negativa da eventual indicação dos contratantes.

Em outra conversa fora dos autos de um processo, Dallagnol perguntou a Hindemburgo se ele gostaria de ver, de forma antecipada, as informações que iria prestar ao próprio corregedor-geral em uma apuração, e abriu espaço para que a autoridade orientasse a resposta dele.

As reclamações contra Deltan Dallagnol

No total, o procurador tem nove reclamações abertas contra ele no Conselho (e um processo administrativo). Seis delas tem relação com as revelações do The Intercept. Veja quais são e por qual motivo:

– Autor: Senador Renan Calheiros (MDB-AL). Assunto: uma série de tuítes feitos por Dallagnol contra ele durante as eleições de 2018.

– Autor: Bancada parlamentar do PT. Assunto: Afirmam que Dallagnol e os demais procuradores da Lava Jato extrapolaram suas atribuições ao quererem “disciplinar e dar uso” aos recursos pagos na forma de indenização pela Petrobras.

– Autor: Senadora Kátia Abreu (PDT-TO). Assunto: Afirma que Dallagnol infringiu a lei orgânica do MP por ter postado no Twitter uma reportagem que trazia fatos negativos contra a parlamentar referentes a um caso já arquivado.

– Autor: Associação Brasileira de Juristas pela Democracia. Assunto: “Supostas violações a deveres funcionais” tendo como base o conteúdo das reportagens feitas pelo The Intercept.

– Autor: PT. Assunto: Mensagens divulgadas pelo The Intercept nas quais os “citados membros teriam se articulado para obter lucro mediante a realização de palestras pagas”.

– Autor: Bancada do PT. Assunto: Suposta articulação de Dallagnol e o então juiz Sergio Moro no qual o procurador articula o redirecionamento de dinheiro apreendido pela Lava Jato para a campanha “10 medidas contra a corrupção”. A reclamação foi feita com base no conteúdo das reportagens do The Intercept.

– Autor: Deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP). Assunto:Palestra remunerada feita por Dallagnol paga pela empresa Neoway, cujo representante se tornou colaborador da Justiça. A reclamação foi feita com base no conteúdo das reportagens do The Intercept.

– Autor: Deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS). Assunto:Palestras remuneradas feitas por Dallagnol e violação dos preceitos do cargo de procurador. A reclamação foi feita com base no conteúdo das reportagens do The Intercept.

– Autor: Associação Nacional de Desembargadores. Assunto:Suposta investigação ilegal conduzida por Dallagnol e pela força-tarefa contra o ministro do Supremo Dias Toffoli.

Revista Consultor Jurídico, 8 de agosto de 2019, 10h34

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]