Banco do Nordeste premia microempreendedores e agricultores na Bahia

Empreendedores e autoridades presentes ao XIII Prêmio Banco do Nordeste de Microcrédito e V Prêmio Banco do Nordeste da Agricultura Familiar.

Empreendedores e autoridades presentes ao XIII Prêmio Banco do Nordeste de Microcrédito e V Prêmio Banco do Nordeste da Agricultura Familiar.

“Eu não tinha nada e comecei a vender cajarana, financiado pelo Banco do Nordeste. Aí eu ganhei um pedacinho de terra e comecei a trabalhar. Hoje eu faço e vendo polpa, planto laranja, maracujá, banana, araçá-boi, cacau, cupuaçu, manga, acerola, lichia, goiaba, mandioca, abacate, tudo. Todas as frutas que eu planto aqui foram financiadas pelo Banco”. O depoimento do agricultor familiar César da Conceição emocionou os presentes à cerimônia do XIII Prêmio Banco do Nordeste de Microcrédito e V Prêmio Banco do Nordeste da Agricultura Familiar, realizado nesta sexta-feira (30/08/2019), na sede da Superintendência do Banco do Nordeste na Bahia.

O BNB possui o maior programa de microcrédito produtivo orientado da América do Sul e reconhece anualmente iniciativas de sucesso entre clientes financiados pelos programas de Microcrédito Urbano – Crediamigo e Microcrédito Rural – Agroamigo, bem como da Agricultura Familiar. A premiação considera os resultados obtidos pelos clientes após a aplicação dos recursos financiados. A seleção dos vencedores é realizada por Comissão Julgadora Técnica formada por instituições e órgãos das áreas de empreendedorismo, produção e desenvolvimento, tanto em territórios urbanos quanto rurais.

O superintendente estadual do Banco do Nordeste na Bahia, José Gomes da Costa, destacou que a premiação valoriza a história de cada um dos clientes premiados demonstrando que o Banco não é só em números. “É importante e emocionante vermos como estes empreendedores do microcrédito e da agricultura familiar desenvolvem suas atividades econômicas, a história de vida de cada um e como o Banco do Nordeste se encaixa nelas. Com isso, nós esperamos que outros conheçam a premiação e possam copiar as práticas que são reconhecidas e escolhidas por pessoas que entendem de empreendedorismo, eficiência e gestão”, explicou o gestor.

Participaram da solenidade de premiação a chefe do Serviço de Agricultura Familiar, Marineusa Araújo Silva, do Serviço de Fiscalização de Insumos Agrícolas, ligado ao Ministério da Agricultura Familiar, Pecuária e Abastecimento (Mapa); a gestora da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), Célia Watanabe; o diretor de Apoio e Fomento à Produção da Superintendência de Agricultura Familiar da Bahia, Welliton Rezende Hassagawa; e o secretário de Política Agrícola da Federação dos Trabalhadores Agricultores e Agricultoras Rurais da Bahia, Paulo Ricardo Souza Soares, além de representantes de entidades ligadas à agricultura e ao empreendedorismo, parceiros institucionais e clientes do Banco do Nordeste.

Os premiados

O agricultor César da Conceição, do município de Porto Seguro, destacou-se pelo histórico de conquistas a partir do cultivo de fruticultura e beneficiamento de polpas de frutas e recebeu o prêmio por seu empreendedorismo rural. De Piatã, veio o vencedor Cleiton Macedo, que produz café, hortaliças e fruticultura. Com o apoio do Agroamigo, foi possível implantar um sistema de irrigação que ampliou sua produção.

Sucesso compartilhado também por Manoel Miranda, de Alcobaça, reconhecido pela qualidade da farinha de mandioca produzida em sua terra. Ele melhorou gradativamente a infraestrutura da sua farinheira e qualificou seus produtos por meio de cursos e seminários sobre mandiocultura. Assim, Manoel aprendeu a preservar a terra e usar os resíduos da produção da farinha para adubar o solo e fabricar sabão.

Já no âmbito do microempreendedorismo urbano, o programa Crediamigo premiou Cirlene Teixeira, moradora de Camacam, pela história de desenvolvimento do seu pequeno empreendimento. Ela iniciou os negócios com a venda de produtos de revistas de cosméticos e de casa e hoje tem uma loja, onde atende os clientes e comercializa roupas. Do município de Ipiaú, a premiada foi a cliente Ariane Cardoso, que atua no ramo de suplementos alimentares, e Joelma Alves de Itiúba, que também vende cosméticos.

Foi das cidades de Prado e Eunápolis que brotaram o sucesso do agricultor Gervásio Torres e da apicultora Lisiane Valverde, respectivamente. Gervásio iniciou as atividades em uma área de pasto que não tinha nada e que estava mal tratada. Hoje, com recursos do Pronaf, produz café Conilon de qualidade em 10 hectares de terra cultivada. Adquiriu maquinário de secagem, beneficiamento, distribuição de adubo e calcário, trator e construiu um galpão. Já para a agricultora Lisiane, foi do mel que surgiu a oportunidade de melhores condições para sua família. Uma das mais novas entre 11 irmãos, ela contagiou todos a perseguir o desafio de seu pai de entrar para a atividade. Começaram com três colmeias e hoje são referência na região, sendo conhecidos como a Família do Mel.

A premiação aos clientes de sucesso dos programas Agroamigo, Crediamigo e Pronaf ocorrem em toda a área de atuação do Banco do Nordeste – região Nordeste e nortes dos Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Agricultor César da Conceição e José Gomes da Costa, superintendente estadual do Banco do Nordeste na Bahia.

Agricultor César da Conceição e José Gomes da Costa, superintendente estadual do Banco do Nordeste na Bahia.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).