Deputado Nelson Leal elogia decisão do Governo da Bahia em reduzir o ICMS do querosene usado na aviação; Governador Rui Costa anuncia ampliação de voos para o estado

Nelson Leal: É uma ótima notícia para os baianos e que teve uma contribuição direta da Assembleia Legislativa da Bahia.

Nelson Leal: É uma ótima notícia para os baianos e que teve uma contribuição direta da Assembleia Legislativa da Bahia.

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Nelson Leal, comemorou, nesta quinta-feira (04/07/2019), o anúncio que o governador Rui Costa irá fazer amanhã de aumento do número de voos na Bahia, com a participação de representantes de três companhias aéreas, que estão ampliando sua atuação no Estado em virtude da redução do ICMS de querosene de aviação.

“É uma ótima notícia para os baianos e que teve uma contribuição direta da Assembleia Legislativa da Bahia. No final de maio, realizamos uma sessão especial para debater os preços abusivos das passagens aéreas, que subiram até 140%, e a dificuldade que os baianos têm para se deslocar para outras cidades, principalmente as do Nordeste e do interior da Bahia. Em um país – e também em um Estado – com dimensões continentais, o transporte aéreo é fundamental”, disse o presidente da ALBA.

Leal relembra as denúncias que foram feitas durante o evento na ALBA, de que passagens de Salvador para Juazeiro podiam custar até R$ 4 mil. “A deputada Olívia Santana denunciou esse absurdo. O deputado Jânio Natal também fez queixas do preço e das dificuldades de se viajar de avião para Porto Seguro, um dos destinos turísticos mais importantes do país. De Salvador para o Rio de Janeiro, com a quebra da Avianca, só existe uma companhia aérea que opera voos diretos. Nas outras, muitas vezes, o passageiro tem que se fazer três escalas”, mostra o presidente da ALBA.

O chefe do Legislativo criticou também a decisão do presidente Bolsonaro de vetar, no mês passado, a MP aprovada pelo Congresso, que obrigava as companhias aéreas a voltar a adotar a franquia mínima de bagagem no transporte aéreo doméstico e internacional: o passageiro poderia levar, sem cobrança adicional, uma mala de até 23 kg nas aeronaves a partir de 31 assentos. Sou a favor da concorrência de mercado, mas seria uma espécie de castigo para as aéreas, que prometeram reduzir os preços das tarifas com a cobrança da bagagem. Os preços não abaixaram, como, ao contrário, subiram”, critica Leal.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]