Policlínica Regional de Alagoinhas completa 80 mil atendimentos em um ano

Fachada da Policlínica Regional de Alagoinhas.

Fachada da Policlínica Regional de Alagoinhas. Unidade realiza 80 mil atendimentos em um ano de funcionamento.

Inaugurada como parte da estratégia de regionalização dos serviços de saúde na Bahia, a policlínica regional em Alagoinhas completa um ano neste sábado (08/06/2019), com a marca de 80 mil atendimentos realizados. O equipamento atende a demanda de 19 municípios e, ao longo do primeiro ano de funcionamento, promoveu mais de 52 mil exames e aproximadamente 27 mil consultas.

Entre os pacientes encaminhados para a unidade, o aposentado Amadeu Oliveira, morador de Pojuca, foi atendido pela endocrinologista. “Ter essa policlínica aqui é excelente. Além da equipe, que nos trata muito bem, estou perto de casa. Antes, eu precisaria ir até Salvador, porque não encontro esse tipo de especialidade no meu município”, revelou o aposentado.

Segundo a diretora da policlínica, Adriana Maciel, a população tem a possibilidade de realizar procedimentos em até 18 especialidades. A maior oferta de consultas está na área de ginecologia e obstetrícia. Já para exames, o raio-x lidera a lista, com cerca de 10 mil procedimentos realizados desde a inauguração.

“Nesse primeiro ano de funcionamento, a gente já consegue perceber o impacto da policlínica na vida da população. Isso porque conseguimos dar mais celeridade no diagnóstico dos pacientes. Assim, encaminhamos esses pacientes para o tratamento de forma mais rápida e com maior chance de sucesso”, destacou a diretora.

A policlínica em Alagoinhas alcança cerca de 580 mil baianos, que vivem nos municípios que integram o Consórcio Público Interfederativo de Saúde da região. A unidade recebeu um investimento do Governo do Estado no valor total de R$ 23 milhões. O transporte dos pacientes entre o município de origem e a policlínica é realizado gratuitamente por 10 micro-ônibus.

Geração de empregos

Além do serviço de saúde, o equipamento é também um gerador de empregos na região. No local trabalham 103 profissionais nas mais diversas áreas. A auxiliar de serviços gerais Bárbara Santos estava desempregada há dois anos antes de começar a trabalhar na unidade.

“Essa policlínica é uma benção para todo mundo. Os pacientes chegam aqui e nem acreditam que estão vindo pra uma consulta médica. Para a gente que trabalha aqui é garantia de levar o alimento para nossa família. Sua muita grata por trabalhar aqui”, afirmou Bárbara.

Para marcar o aniversário de um ano de funcionamento, a direção da policlínica receberá os pacientes com um café da manhã junino e em clima de arrasta-pé na próxima segunda-feira (10).

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).