Ministro Sérgio Moro diz que vai prestar esclarecimentos à CCJ do Senado, sobre possível conluio com membros da força-tarefa do Caso Lava Jato

Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro

Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro, Os jornais cogitam a hipótese de um complô entre o ministro e membros da força-tarefa do Caso Lava Jato, com a finalidade de impedir o retorno de Lula e do PT ao poder.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse há pouco durante a sessão do Congresso Nacional que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, será ouvido pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado no próximo dia 19, às 9 horas.

Alcolumbre leu ofício do líder do governo no Senado, senador Major Olimpio (PSL-SP), em que Moro se coloca à disposição dos senadores para comentar as notícias “amplamente divulgadas” sobre a Lava Jato.

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), cobrou que Moro também seja ouvido pelos deputados. “Por que razão o ministro pode escolher em qual comissão e de qual Casa ele deve comparecer? Não é adequado que ele decida, e não possamos participar dessa decisão”.

Alcolumbre afirmou que usou a sessão para informar ao Senado sobre a audiência e não lhe cabe opiniar sobre a Câmara. “Estou informando aos senadores, nada impede que os deputados possam exercer os seus mandatos e convidar ou convocar o ministro”, declarou.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).