As mensagens secretas da Lava Jato: Governador Rui Costa diz que atuação do então juiz Sérgio Moro precisa ser investigada e que país está esgotado com mentiras e perseguições

Governador Rui Costa cobra investigação dos citados na série de reportagens ‘As mensagens secretas da Lava Jato’, publicada pelo The Intercept, publicadas neste domingo (09/06/2019).

Governador Rui Costa cobra investigação dos citados na série de reportagens ‘As mensagens secretas da Lava Jato’, publicada pelo The Intercept.

O governador Rui Costa usou as redes sociais, na noite deste domingo (09/06/2019), para se manifestar sobre a série de reportagens ‘As mensagens secretas da Lava Jato’, publicadas pelo The Intecept, em que são revelados indícios de conluio entre o procurador da República Deltan Dalagnol, chefe da força-tarefa do Caso Lava Jato; membros da força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) e Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro e, à época dos fatos, juiz federal encarregado de julgar os indícios de corrupção envolvendo a empresa Petrobras, políticos, partidos, servidores e empresários.

Na avaliação do governante, as perseguições e mentiras difundidas pelas autoridades envolvidas no Caso Lava Jato conduziram o país ao esgotamento. Ele cobra o esclarecimento dos fatos, com investigação das autoridades citadas nas reportagens do Intercept.

“O que o site The Intercept divulgou é muito grave. Provoca profunda indignação. É fundamental que todo o conteúdo seja esclarecido. O Brasil precisa saber toda a verdade. Caso contrário o País continuará sem oferecer segurança Jurídico Institucional, Credibilidade e Confiança. O Brasil precisa recuperar sua imagem no mundo. Chega de mentir e perseguir. É preciso retomar a credibilidade em nossas instituições”, publicou o governador Rui Costa nos perfis oficiais no Twitter, Instagram e Facebook.

A série de reportagens do The Intercept indica possível conluio, com a combinação de ações e decisões entre o membro do Poder Judiciário e membros do MPF, o que enseja, por parte dos envolvidos, em possível corrupção de princípios da magistratura e da atuação do órgão ministerial, com a finalidade de ganhos pessoal de poder.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).