Vamos falar de nossas vidas | Por Josias Gomes

Josias Gomes (PT-BA), deputado federal licenciado e Secretário Estadual de Desenvolvimento Rural.

Josias Gomes (PT-BA), deputado federal licenciado e Secretário Estadual de Desenvolvimento Rural.

O Ministério da Agricultura, que deveria zelar pela qualidade dos nossos alimentos e tornar os produtos brasileiros atrativos para o mercado internacional faz justamente o oposto.

Em pouco menos de cinco meses, o Ministério da Morte bate novo recorde e chega a 166 agrotóxicos liberados em 2019.  Sendo que 24 destes pesticidas são considerados “altamente tóxicos” e 49 estão dentro da escala dos “extremamente tóxicos”.

O governo Bolsonaro tem sido uma verdadeira bomba radioativa para o país. No entanto, existe uma tragédia maior quando se trata de saúde e vidas humanas – uma vida perdida jamais pode ser recuperada -, a política do veneno tem o custo de um genocídio a curto médio e longo prazos para o país.

“De doenças incuráveis”

Renato Russo, saudoso poeta do rock brasileiro, já falava em sua canção Natália, que abre o disco A Tempestade, das doenças incuráveis, tanto existenciais quanto físicas.

O veneno que Bolsonaro espalha nos alimentos contamina o solo e a água brasileira, tem alto teor cancerígeno, provoca desregulação dos hormônios, ativação de mutações e danos ao aparelho reprodutor.

Isto não é ficção científica.

É a política do Bozo e sua corja de assassinos.

O mundo já provou que estamos na era da sustentabilidade. No caso dos alimentos, o rigor adotado pela imensa maioria dos mercados internacionais é inegociável.

Nenhum país sério e que tem compromisso com a sua população comprará verdadeiras bombas radioativas em forma de alimento.

As marionetes do desgoverno estão conseguindo duas ‘proezas’: envenenar o próprio povo e perder competitividade internacional, levando o país a um verdadeiro cemitério econômico e humano.

“Beba desse sangue imundo e você conseguirá dinheiro”

Nenhum bobo chega à corte sem a benção do rei. Para sustentar a sua campanha, Bolsonaro bebeu do sangue imundo do que há de pior no Brasil e precisar cumprir o papel de carrasco das pessoas para poder alimentar a sede de dinheiro dos seus apoiadores.

Os únicos beneficiados por essa Bomba de Hiroshima que o Bozo está jogando em cima do Brasil são empresas como a Adama Brasil S.A., controlada por israelenses e chineses, que, sozinha, conseguiu 13 autorizações este ano.

Também figuram na lista uma cooperativa associada ao grupo francês InVivo Agrosciences e as chinesas Rotam do Brasil e Xingfa & Wenda do Brasil Ltda.

“Preste atenção ao que eles dizem”

Este verdadeiro mercado negro de veneno que se instalou no país tem um forte lobby com o que há de mais atrasado na agricultura brasileira, a bancada ruralista, Frente Parlamentar Agropecuária (FPA).

Estes grupos abriram mão de qualquer decência para atender os desmandos dos barões do veneno.  Eles estão conseguindo empreender os seus laboratórios da morte, que só visam lucro e, para tal fim, estão dispostos a fazer do caos,

Política de estado

Precisamos lutar e defender o Brasil das garras destes neo-nazistas.

Como diria a canção do Renato Russo:

É preciso acreditar num novo dia.

*Josias Gomes (PT-BA), deputado federal licenciado e Secretário Estadual de Desenvolvimento Rural.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]