Proposta apresentada pelo MPT e pelo TRT da Bahia pode evitar greve dos rodoviários

Rodoviários de Salvador debatem proposta de reajuste salarial, direitos trabalhistas e greve.

Rodoviários de Salvador debatem proposta de reajuste salarial, direitos trabalhistas e greve.

Acabou há pouco a reunião da sessão conciliatória do dissídio coletivo de greve dos rodoviários, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5) em que foi apresentada proposta que pode evitar a deflagração do movimento grevista anunciado pelos trabalhadores. Ministério Público do Trabalho e o próprio tribunal fizeram a proposta conciliatória com base nos pedidos feitos na pauta e nas negociações já realizadas. Os trabalhadores vão discutir a proposta em assembleia marcada para essa quarta-feira(15/05/2019) à tarde.

O texto proposto pelos dois órgãos para a convenção coletiva da categoria dos rodoviários de Salvador prevê reajuste de R$5,1%, o que contempla a reposição da inflação e ainda um ganho real, além de aumento de 10% no valor de face do tíquete alimentação fornecidos pelas empresas, que passaria para R$20. Esses são os itens principais do impasse entre patrões e empregados. Os pontos que não forem aprovados em assembleia vão ser decididos pelos desembargadores do TRT, que julgarão o dissídio coletivo.

Rodoviários e empresas do transporte urbano de Salvador estão em negociação há várias semanas sem que se chegue a um acordo. Após tentativas de mediação realizadas pela Superintendência Regional do Trabalho da Bahia (SRT-BA), os trabalhadores decidiram decretar estado de greve e já marcaram para a madrugada de quinta para sexta-feira a paralisação da frota. Essa greve, no entanto, pode ser evitada caso saia o acordo. Ainda assim, já existe no TRT um processo para o julgamento do dissídio coletivo.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).