O imbecil inútil | Por Alberto Peixoto

Veículos de comunicação destacam Desgoverno Bolsonaro e manifestações de estudantes contra cortes na educação.

Veículos de comunicação destacam Desgoverno Bolsonaro e manifestações de estudantes contra cortes na educação.

Após ouvir o Presidente da República xingar os estudantes do seu país de imbecis úteis, qualquer coisa pode acontecer que não será surpresa, principalmente quando esta frase é pronunciada por um “imbecil inútil”.

O estudante, seja de que país for, é uma pedra preciosa em estado de lapidação nas mãos de um competente profissional: o Professor!

O discente é aquele que faz o novo acontecer e não se atem simplesmente a aprender ler e escrever. Está sempre na busca pelo conhecimento; no esforço constante em experiências que compreende o modo de pensar e discernir, sempre procurando aumentar as expectativas de vida.  Saber interpretar a humanidade que o cerca para no futuro programar a diferença.

O estudante é o hoje se preparando para solucionar o amanhã; é o responsável pela construção de um futuro mais estruturado; estudar não é qualquer coisa efêmera. É algo que subsistirá eternamente em sua vida, sempre mostrando o caminho correto a seguir.

Temos um governo de qualidades medíocres, com um Ministro da Educação que coleciona em seu histórico escolar várias notas “0” e suas principais avaliações foram média 6; Damares Alves – para o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos – totalmente desequilibrada; os três patetas filhos, como trapalhões, destruindo e levando o país à bancarrota. Acham-se os “donos do pedaço”.

Cortar verbas para as escolas públicas, que já funcionam “a meia bomba”, é um ato criminoso que só pode ser cometido por um “imbecil inútil”; um ser sem cérebro, totalmente destituído de inteligência.

A única solução do Brasil de hoje, está nas mãos de nossos estudantes que, com sua atitude de ir às ruas reclamar seus direitos, podem provocar uma reviravolta na atual situação caótica pela qual passamos. Os atos e atitudes do estudante contemporâneo se resumem na busca pela evolução da sociedade devidamente organizada; no crescimento intelectual e científico.

*Alberto Peixoto, escritor

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.