O espírito de porco brasileiro | Por Alberto Peixoto

Jair Bolsonaro (PSL-RJ), presidente da República, conduz desastroso e regressivo desgoverno do Brasil.

Jair Bolsonaro (PSL-RJ), presidente da República, conduz desastroso e regressivo desgoverno do Brasil.

No ano de 2019 baixou no Brasil espíritos de porcos, seres com baixas vibrações e de qualidade ínfima; passamos a ser governados por um acéfalo acompanhado de sua “famíglia” composta por três patetas filhos – sem fazer alusão aos comediantes norte-americanos – e seus seguidores não menos patetas e desonestos.

Temos o “privilégio” de sermos o único país no mundo que possui um energúmeno que se diz graduado em Direito, ex-Juiz e que “está”- não se sabe até quando – Ministro da Justiça. Este não sabe falar cônjuge, trocando por conge, e também não sabe diferenciar o significado da palavra “sob” de “sobre”. Resumindo: ele não sabe quando está em cima, nem quando está embaixo. Imagine se ele resolvesse falar Masachusetes!

Apesar disso tudo, como se já não fosse o suficiente, também temos um Ministro da Educação, Abraham Weintraub, que não gosta de educação e nem a tem. Detesta escolas, principalmente as Universidades Públicas. Cortou verbas de várias, que deverão deixar de funcionar em alguns meses por falta de recursos, só porque não leram na cartilha do acéfalo Presidente.

Conforme o cientista político Alberto Carlos Almeida, em sua conta no Twitter, “O histórico escolar do Ministro da Educação: Ele era bom de balbúrdia”. Pode-se ver em seu histórico que a maioria das notas eram 6.

O Ministro que o antecedeu, também burro, não era sequer brasileiro . Ricardo Vélez Rodríguez, quando Ministro, fez as seguintes citações em entrevista ao Jornal Valor Econômico, em 28 de janeiro de 2019 – novaescola.org.br: “A ideia de universidade para todos não existe” […] “As universidades devem ficar reservadas para uma elite intelectual, que não é a mesma elite econômica [do país]”. “O brasileiro viajando é um canibal. Rouba coisas dos hotéis, rouba o assento salva-vidas do avião; ele acha que sai de casa e pode carregar tudo. Esse é o tipo de coisa que tem de ser revertido na escola”.

Completando este quadro de horrores, a Ministra Damares Alves, da pasta de Mulher, Família e Direitos Humanos, disse ter visto Jesus subir no pé de goiabeira; disse também que: “os pais devem masturbar as crianças a partir dos sete meses de idade e que menina deve ter a vagina manipulada desde cedo”.

Em uma atitude insípida, o Presidente acéfalo faz o seguinte convite: “Quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade” – disse Bolsonaro, o acéfalo.

“A princípio pensei ser fake. Não era. Sr Presidente, não sei se é do seu conhecimento, mas ser mulher, no Brasil, já era difícil o suficiente sem a sua ajuda. Somos o quinto país em mortes violentas de mulheres no mundo. A cada duas horas, uma mulher é assassinada. Fora o crescimento da quantidade de casos de estupro. Um total de onze mil novecentos e cinquenta casos por ano. Pelo menos trinta e dois casos de estupro por dia, fora as mulheres que, por vergonha, não procuram a delegacia” […] – comenta Mônica Raouf El Bayeh, carioca, professora e psicóloga clínica, especialista em atendimento a crianças, adolescentes, adultos, casais e famílias. Perita judicial.

Como disse Cazuza, cantor e compositor brasileiro [,,,] te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro, transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro […].Diante deste quadro tenebroso, conclui-se que isso não é governo. É um circo de horrores!

*Alberto Peixoto, escritor.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.