Governador Rui Costa critica greve dos professores das universidades estaduais e diz que vencimento dos servidores é mais elevado do que os pagos pelo Governo Federal

Greve dos professores das universidades estaduais foi abordada pela imprensa. Governador Rui Costa afirmou que magistério estadual tem um dos melhores vencimentos do país.

Greve dos professores das universidades estaduais foi abordada pela imprensa. Governador Rui Costa afirmou que magistério estadual tem um dos melhores vencimentos do país.

Durante diálogo com a imprensa ocorrido nesta segunda-feira (20/05/2019), o governador Rui Costa foi questionado sobre às críticas que tem recebido do movimento de greve dos professores estaduais da Bahia. Ao responder, ele rechaçou os pleitos dos grevistas, lamentou a intransigência do movimento e disse que a greve foi deflagrada em atendimento a certo partido político.

Segundo Rui Costa, o Estado da Bahia é um dos que melhor paga à carreira do magistério no país, apresentando uma das cinco melhores colocações entre os estados.

Ele disse que comparativamente com professores das universidades federais, os professores da Bahia recebem vencimento em valor superior, cerca de R$ 20 mi, e destacou que os professores tem número de horas em sala de aula comparativamente inferior a outros estados.

O governador lembrou que quem paga os salários e benefícios do setor público é o “povo pobre da Bahia” e que não era admissível o pleito de seis meses de férias sabáticas. “Isso não existe em nenhum lugar do mundo”, afirmou.

Confira vídeo

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).