Sobe para 9 o número de mortos confirmados em desabamento na Comunidade da Muzema no Rio de Janeiro

Vista da comunidade da Muzema, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, onde dois prédios desabaram.

Vista da comunidade da Muzema, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, onde dois prédios desabaram.

Ao menos nove pessoas morreram e 10 ficaram feridas no desabamento de dois prédios construídos de forma ilegal em uma comunidade da zona oeste do Rio de Janeiro na sexta-feira (12/04/2019), informaram as autoridades locais.

Cinco pessoas foram resgatadas sem vida sob os escombros na comunidade da Muzema, no bairro do Itanhangá. Outras duas, incluindo um menino que passou cerca de 15 horas soterrado, morreram no hospital.

Segundo os Bombeiros, com base em relatos de parentes e vizinhos, há ainda mais de 10 pessoas desaparecidas.

Os trabalhos de resgate, que começaram logo na manhã de sexta-feira (12), não foram interrompidos durante noite e madrugada. Equipes dos Bombeiros, Defesa Civil e até das Forças Armadas contaram com uma iluminação especial para buscar sobreviventes. Cães farejadores também participam dos trabalhos.

O secretário de Infraestrutura da cidade, Sebastião Bruno, revelou na véspera que praticamente todos os prédios construídos no condomínio Figueira, na Muzema, são irregulares e que as obras foram feitas por milicianos.

O desabamento ocorreu dias após o Rio de Janeiro ser atingido por chuvas recordes que deixaram 10 mortos e provocaram diversos danos na cidade, inclusive na região dos prédios que desmoronaram.

*Por Rodrigo Viga Gaier, da Agência Reuters.

Vista da comunidade da Muzema, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, onde dois prédios desabaram.

Vista da comunidade da Muzema, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, onde dois prédios desabaram.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]