Salvador: Hospital São Rafael inaugura setor de oncologia pediátrica

Hospital São Rafael passará a contar com mais um setor de oncologia. A nova área é voltada exclusivamente para o público infantil, que contempla consultório pediátrico.

Hospital São Rafael passará a contar com mais um setor de oncologia. A nova área é voltada exclusivamente para o público infantil, que contempla consultório pediátrico.

A partir de segunda-feira (08/04/2019), o Hospital São Rafael (HSR) passará a contar com mais um setor de oncologia. A nova área é voltada exclusivamente para o público infantil, que contempla consultório pediátrico, sala de infusão – onde acontecem as sessões de quimioterapia, profissionais especializados em cuidados com a criança, como também brinquedoteca para entretenimento.

No mesmo ambiente, caso seja necessário, o paciente é atendido por um neurologista e infectologista pediátrico, além de dentista para realização de laserterapia. “Como o Hospital São Rafael dispõe de todas as especialidades pediátricas, outros profissionais estarão próximos aos pacientes, que podem ser acionados. Além disso, contamos com os serviços de radioterapia, cirurgia e UTI de excelência para este público”, detalha a oncologista pediátrica do HSR, Dolores Dórea.

Ainda de acordo com a médica, o câncer em crianças se comporta muito diferente do câncer em adultos. Os tipos também são distintos. “Isso mostra claramente que a criança não é um adulto pequeno. Assim, se faz necessária a especialização em Oncologia Pediátrica para o tratamento adequado. Por isso, é importante a especialização na área. É preciso dois anos de residência médica em Pediatria, ter o título de especialista no segmento, depois mais três anos de residência em Oncologia Pediátrica e, só depois, se faz o teste de especialista em Oncopediatria”, detalha Dolores Dórea.

No Hospital São Rafael, o atendimento na oncologia pediátrica acontece de forma particular e com convênios, assim como ocorre em mais dois hospitais da capital baiana. No entanto, somente o HSR faz transplante de medula óssea, inclusive em crianças.

Dados na Bahia

Segundo Dolores Dórea, o câncer infantojuvenil, que envolve leucemias, linfomas e tumores no Sistema Nervoso Central, é a primeira causa de morte por doença em crianças e adolescentes, entre 0 e 19 anos. Somente na Bahia, para o ano de 2019, estão previstos cerca de 500 novos casos.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]