Promon faz expansão de mineradora em Maracás; Mineral raro, vanádio é explorado na Bahia

Vanádio é um elemento químico, símbolo V, número atômico 23. É usado para a produção de aços inoxidáveis para instrumentos cirúrgicos e ferramentas, em aços resistentes a corrosão e, misturado com alumínio em ligas de titânio, é empregado em motores a reação.

Vanádio é um elemento químico, símbolo V, número atômico 23. É usado para a produção de aços inoxidáveis para instrumentos cirúrgicos e ferramentas, em aços resistentes a corrosão e, misturado com alumínio em ligas de titânio, é empregado em motores a reação.

A parceria de sucesso entre as empresas Largo Resources e Promon Engenharia começou em 2011, quando a mineradora canadense contratou a especialista em projetos de engenharia brasileira para realizar um trabalho que possibilitou a instalação da unidade de pentóxido de vanádio em Maracás, no estado da Bahia. A história de sinergia das companhias foi tão positiva que ganhou um novo capítulo com o anúncio da expansão da unidade produtiva do minério. A Promon responderá pelo gerenciamento do empreendimento que prevê um salto na capacidade de produção de 800 toneladas/mês para 1.000 toneladas/mês.

Segundo Carlos Pingarilho, diretor-presidente da Promon Engenharia, a conquista fortalece o posicionamento da empresa no mercado de mineração e expressa o reconhecimento de sua expertise e excelência no desenvolvimento de projetos no setor. “É uma honra voltar a trabalhar com uma empresa internacional de referência como a Largo Resources. Juntos, já havíamos concretizado um dos mais importantes projetos de mineração lançados no Brasil e no mundo em período recente. Agora, estamos prontos para elevá-lo a outro patamar”, afirma Pingarilho.

Para o executivo Luciano Chaves, VP de Finanças e Administração da Largo Resources e CFO Brasil, os bons resultados do primeiro projeto motivaram o fechamento do novo contrato. “A Promon se juntou à Largo na fase inicial da Vanádio de Maracás e atuou em todas as etapas, desde a engenharia conceitual, básica e detalhada, suprimentos e gerenciamento da construção. Foi uma parceria muito importante para nós. O trabalho excepcional realizado pela Promon nos fez procurá-la novamente para nos apoiar também na fase de expansão”, explica.

Iniciado em julho de 2018, o projeto de expansão – que se concentra no aumento da capacidade de produção das áreas de moagem, fusão, lixiviação e filtragem – deverá ser concluído e entregue até julho de 2019. O projeto necessitará de um investimento no valor de 16 milhões de dólares.

Mercado favorável

A atual unidade registra recordes de produção sucessivos que representam um bom momento operacional e de alta confiabilidade. Em julho de 2018, o volume máximo de 800 toneladas foi superado em 81 toneladas no fechamento do mês. E não é apenas a capacidade produtiva que vem dando bons sinais. O mercado também está aquecido e o valor do pentóxido de vanádio, que chegou a ser cotado a US$ 2,38 a libra-peso no final de 2015, experimenta um período de forte recuperação, cotado pelo mercado europeu no mês de outubro no valor médio de US$ 24.50 a libra-peso. Com demanda em alta e estoques mundiais em baixa, a estimativa é que o mercado permaneça atrativo.

Neste cenário, a Promon terá o desafio de gerenciar o projeto de expansão da unidade de Maracás, sem impactar na produção atual. De acordo com Álvaro Bragança, diretor de negócios da Promon, essa é uma questão já considerada no desenho da oferta apresentada à Largo. “Temos uma equipe de profissionais com sólida experiência em engenharia e gerenciamento, além de expertise no setor de mineração. Trabalharemos na concepção de soluções eficientes, com as interfaces adequadas para que o empreendimento seja implantado com sucesso sem impactar na operação da unidade que está em funcionamento”, observa Bragança.

Para o diretor de negócios, o projeto representa uma conquista para a Promon e o fortalecimento do posicionamento da empresa no setor de mineração que se destaca, principalmente, em segmentos como minério de ferro, ouro, níquel, lítio e vanádio. “Participar da expansão de um cliente tão importante globalmente é um verdadeiro case de sucesso para nós. Tivemos a oportunidade de acompanhar todas as etapas da Largo e agora faremos parte desse momento tão importante de crescimento da empresa no Brasil”, destaca o executivo.

O mineral

O vanádio é um minério usado na produção do pentóxido de vanádio que, por sua vez, é utilizado na produção de ferro-vanádio, matéria-prima empregada na fabricação de ligas de aço e alumínio, além de baterias. Esses materiais têm aplicações estratégicas nas indústrias automobilística, de construção civil e plataformas petrolíferas.

A reserva da mina de Maracás da Largo Resources possui um importante diferencial competitivo: a alta concentração de vanádio, que é duas vezes maior que a encontrada nas minas da África do Sul, maior produtor mundial. A planta de Maracás representa de 8 a 10% do que é produzido no mundo.

Sobre a Promon Engenharia

Com uma história de 58 anos de atuação nos mercados nacional e internacional, a Promon Engenharia é uma empresa brasileira que atua nos segmentos de energia, infraestrutura e logística, mineração e metalurgia, química e petroquímica, manufatura e óleo e gás. Suas ofertas incluem soluções completas e inovadoras para todo o ciclo de vida de um projeto, sendo elas consultoria, engenharia, digitalização, gerenciamento e integração.  A capacidade para implementar projetos complexos e o estado da arte em engenharia, gestão, processos e ferramentas a tornam uma referência no mercado, atestada pelos relacionamentos de longo prazo com clientes em múltiplos setores. São mais de 45 projetos de EPC e EPCM concluídos nos últimos 15 anos e mais de 2.500 projetos executados ao longo e sua trajetória.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]