Filmes indígenas ganham destaque no mês de abril da TVE Bahia

Cartaz anuncia Mostra de Cinema Indígena da TVE.

Cartaz anuncia Mostra de Cinema Indígena da TVE.

A TVE Bahia estreia o mês de abril com novidades. Uma série de produções indígenas serão exibidas na emissora pública a partir do dia 3 de abril de 2019, sempre às quartas, quintas e sextas-feiras, às 22:15 horas. Com o objetivo de dar visibilidade à diversidade dos povos indígenas, a emissora selecionou 10 longas e curtas-metragens, na categoria documentário.

Os filmes que abrem a temporada da ‘Mostra de Cinema Indígena da TVE’, são ‘Ihiato’, que conta a história dos Fulni-ôs em busca de suas raízes em um passado não muito distante, e ‘Konãgxeka: Dilúvio Maxakali’, animação falada em língua maxakali, que trata da versão maxakali da história do dilúvio. Como um castigo, por causa do egoísmo e da ganância dos homens, os espíritos yãmîy enviam a “grande água”.

Inéditos na tv aberta, a emissora vai exibir também alguns filmes produzidos pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). O curta ‘Aos que sempre lutaram’ vai mostrar o aspecto da luta contra o massacre do povo pataxó. A obra foi construída na Aldeia Cahy, localizada em Cumuruxatiba, território marcado por conflitos contra esse povo. Produzido em outro território, na região de Coroa Vermelha, o filme ‘Em todos os lugares #SomosPataxó’, traz testemunhos sobre o que é ser Pataxó no mundo contemporâneo. Ambos terão exibição na quinta-feira (04), às 22h15.

Na sexta-feira (05), a emissora exibe o filme ‘ATL – Acampamento Terra Livre’, que retrata a mobilização anual que acontece no mês de abril, no Congresso Nacional, pelos direitos dos povos indígenas. O curta foi dirigid por Edgar Corrêa Kanaykõ, do povo Xakriabá, que habita as margens do rio São Francisco no município de São João das Missões, ao norte de Minas Gerais. Neste mesmo dia, a TVE exibe o filme ‘Juacema: Terra do povo Pataxó’, obra também produzida pela UFSB.

Exibido no mês passado no Doclisboa, festival de cinema em Portugal, e circulando atualmente em alguns países da Europa, o documentário ‘Shuku Shukuwe, a vida é para sempre’, do povo Huni Kuin, será exibido na quarta-feira (10).  A obra é resultado do projeto “Livro Vivo: Medicina tradicional Huni Kuin”, idealizado pelo Pajé Agostinho Muru, em parceria com a Associação Filmes de Quintal, Núcleo de Pesquisa Literaterras/UFMG e comunidade Huni Kuin do Rio Jordão, no Acre. O livro contém a catalogação das ervas medicinais e receitas para curar doenças, de conhecimento do Pajé, anotadas em um caderno durante toda a sua vida. O filme conta a história das origens dessas ervas medicinais.

Em ‘As Hiper Mulheres’, produção que vai ao ar na sexta-feira (12),  o poder feminino em uma comunidade indígena do Alto Xingu, no Mato Grosso, é destacado. Vencedor do 39° Festival de Gramado, 2011 – Kikito Especial do Júri e Kikito de Melhor Montagem, o longa mostra a cerimônia realizada pelas mulheres quando os homens da aldeia saem para pescar.  Segundo a lenda eles podem se tornar monstros selvagens, por isso os cânticos – muitos deles eróticos ou em tom de galhofa – são entoados por elas para que seus maridos voltem à comunidade.

Até o final do mês, outros grandes filmes que compõem a Mostra serão exibidos na TVE. A iniciativa é uma maneira de fomentar o acesso do público baiano a temática indígena, especialmente no mês que tem se constituído como período de grandes mobilizações e atenção da sociedade brasileira e internacional.

Agenda

O que: Mostra de Cinema Indígena da TVE

Quando: Todas as quartas, quintas e sextas-feiras, às 22:15 horas

Onde: TVE, Portal www.tve.ba.gov.br/tveonline

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]