Editorial: Reeleição de Domingos Meirelles à presidência da ABI Nacional representa oportunidade de aprofundar modernização da instituição

Domingos Meirelles, jornalista, presidente da ABI Nacional, candidato à reeleição, através da chapa 'ABI Para Todos'.

Domingos Meirelles, jornalista, presidente da ABI Nacional, candidato à reeleição, através da chapa ‘ABI Para Todos’.

Destacado jornalista, com cinco décadas dedicadas à profissão, Domingos Meirelles impôs a si próprio o desafio de contribuir com ampliação do processo de modernização da Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional), instituição representativa dos diversos profissionais que atuam no setor de comunicação do país, congregando jornalistas, radialistas, apresentadores, comentaristas, cronistas, dentre outros.  É justamente essa pluralidade de profissionais que compõem o quadro de associados da ABI que permitem que ela mantenha o vigor institucional por cerca de um século.

Neste mês de abril de 2019 a entidade promove intenso debate sobre a escolha de um novo Conselho Diretor e o fato de existirem três chapas concorrendo ao pleito apenas evidencia o enunciado do texto introdutório do editorial, ou seja, que é na pluralidade de ideias que reside a renovação da instituição.

Mas, como escolher uma líder para uma entidade que congrega o denominado 4ª Poder? Como definir perfil que reúna as melhores qualidades pessoais e profissionais para condução da instituição, neste fim do primeiro e início do segundo decênio do Século XXI?

As questões levantadas podem ser respondidas de diferentes formas. Não obstante, em breve retrospectiva, é importante destacar que o fato de Domingos Meirelles ter assumido a presidência da ABI em momento de dificuldade institucional e de ter iniciado processo de recuperação patrimonial física e fiscal permitiu a manutenção da ABI como destacada voz altiva, capaz de manter diálogo institucional com outros segmentos da sociedade, do Estado e com os próprios membros que congregam a entidade.

Outro aspecto que merece relevo na atuação da gestão de Domingos Meirelles foi a conquista e manutenção de assentos da ABI no Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional e no órgão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que monitora e apura violações à liberdade de imprensa, tendo representando a instituição no seminário ocorrido em 11 de junho de 2018, na sede do CNJ, oportunidade em que foi debatido o tema ‘30 anos sem censura: A Constituição de 1988 e a Liberdade de Imprensa’.

Não obstante, é oportuno destacar o fato de Domingos Meirelles emprestar o respaldo de 50 anos de atividade profissional, cuja trajetória dispensa comentários. Mas, justamente essa reunião de saberes é que foi fundamental para o período predecessor na presidência da ABI, sendo essencial neste momento de reavaliação e possibilidade de continuidade da gestão que conduz. É conhecimento cumulado com experiência, renovado pela conexão com os conflitos, contradições e complementaridades dos tempos atuais.

Domingo Meirelles é uma voz crítica, capaz da agudez da verve, ou da poesia dos gestos. Reside nele profunda sabedoria das palavras que expressa e na expressão corporal contida que apresenta. Vivenciou e debateu inúmeros conflitos, mantendo-se equidistante das partes, ou apaixonantemente defensor de Direitos Sociais, incisivamente presente no cotidiano da Nação.

É desnecessário listar as conquistas obtidas para a sociedade durante os anos de atuação como jornalista, mas, é justamente o fato de Domingos Meirelles desejar contribuir com a própria categoria de profissionais à qual pertence que empolga as pessoas a desejarem que ele seja reconduzido à presidência da ABI, com a eleição da chapa ‘ABI Para Todos’.

Não se trata apenas de um rosto conhecido, de um profissional de destaque, ou de alguém apaixonado pelo que faz, Domingos Meirelles é líder de um grupo de jornalistas que têm profundo compromisso com a manutenção da ABI, com a defesa da Liberdade de Imprensa, enquanto valor e com a construção de uma sociedade justa, próspera, solidária e equânime em direitos sociais.

Por fim, o trabalho de ampliar a presença nacional da ABI, conquistando representações nos diferentes Estados do país é mais um fator que merece destaque no trabalho que Domingos Meirelles desempenha, com o apoio de membros do Conselho que lidera.

Para concluir, uma pergunta: Você escolheria como representante alguém que se ocupa em destruir o trabalho realizado pela categoria, com ataques pessoais a quem lidera a entidade que o representa?

Domingos Meirelles escolheu outro caminho, ao invés de responder aos ataques pessoais que sofre, propôs ampliar a participação dos profissionais nas decisões da ABI, debatendo com os membros as ideias e decisões a serem tomadas.

*Carlos Augusto, jornalista e cientista social.

Confira vídeo com a relação dos componente da Chapa ‘ABI Para Todos’

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).