Com irreverência e sátira política, Bloco Tracajá desfila pela 16ª vez na Micareta de Feira de Santana

Bloco Tracajá regressa às ruas durante a Micareta 2019 de Feira de Santana.

Bloco Tracajá regressa às ruas durante a Micareta 2019 de Feira de Santana.

O Bloco Tracajá desfila pela 16ª edição na Micareta de Feira de Santana. Segundo a direção do Bloco, estão garantidas várias atrações incluindo fanfarra, samba e sanfonas para divertir o público. A inspiração do nome, Tracajá, surgiu de uma espécie de quelônio comum na Amazônia, encontrada também na região Nordeste, que sofre de extinção.

A brincadeira de camisa reúne amigos e trazem todos os anos uma sátira a questão política do momento. Organizado pelo fotojornalista Reginaldo Pereira, também conhecido como Reginaldo Tracajá, o bloco não tem fins lucrativos e recolhe todos os anos doações para diversas instituições.

“O tema da mensagem da camisa este ano, sem mistério, será levantado para a questão do presidente da república”. Vamos fazer um trocadilho, sem entrar na questão política profundamente. É importante lembrar que quem não tiver a camisa também pode brincar. A eleição do rei e rainha do bloco foi realizada no último dia 11 de abril, no quando foi eleito, Silvério Silva, (rei) Mariz Elia, (rainha) e como princesa Darem Mendes

As camisas podem ser trocadas por quatro pacotes de fraudas geriátricas ou 20, reais, no Shoping Feira Portal Center, próximo ao Transbordo do Centro de Abastecimento e no Bar Boteco do Vital na Rua Boticário Moncorvo, que tem como referência o Atacadão São Roque.

A saída será no domingo (28/04/2019) de Micareta, no restaurante Casa do Sertão próximo da Rádio Sociedade de Feira a partir das 14h. O evento oferece diversão aos foliões de todas as idades, ao som de marchinhas de carnaval.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).