Ao senador Otto Alencar | Por Moema Gramacho

Moema Gramacho (PT), prefeita de Lauro de Freitas.

Moema Gramacho (PT), prefeita de Lauro de Freitas.

Caro Senador Otto

Sei que o Senhor está defendendo a Deputada do seu Partido porque, apesar de ter tentado, não conseguiu que ela se retratasse. Mas conhecendo-o como penso que o conheço, politico experiente e com perfil conciliador, com certeza não concordou que a Deputada Mirela tivesse entrado diretamente na rede social do Governador pra criticá-lo, como ela o fez, sem antes ter a certeza do porquê não ter sido convidada para vinda dele em Lauro de Freitas.

Da mesma forma, sei que o Senhor não compactua com mentiras e a Deputada mentiu quando jogou a culpa por não ter sido convidada em mim, mesmo depois que ela conversou com a Secretária Cibele, e ter ouvido que nem a SERIN, nem eu ficamos responsáveis por fazer qualquer convite. Mas a Deputada, sem sequer ligar para mim ou ir ao meu encontro na Posse da nossa Secretária de Educação do Município, para a qual ela foi convidada (convite protocolado na Assembleia Legislativa, como muitos outros convites que recebeu da gestão), no mesmo dia e horário, preferiu me agredir na mídia.

Também acho que o Senhor não concorda que a Deputada tenha usado a tribuna da Assembleia para dizer que eu teria usurpado uma emenda de ambulância de autoria dela. Isto não é ofensa, Senador?

Tenho certeza que o Senhor acha que a Deputada deveria ter conversado comigo primeiro, antes de ir para a imprensa. Como tenho certeza que o Senhor sabe que nestes dez dias que não me pronunciei de público, mantive permanente contato com o Senhor e com a SERIN para evitar que eu precisasse ir aos mesmos meios que a Deputada usou para esclarecer a verdade dos fatos.

“Se retratar” não significa “humilhação”, no meu ponto de vista. Significa “humildade” para reconhecer que pisou na bola.

O Senhor recebeu da minha parte todas as informações do que a Deputada falou na Assembleia, nas redes sociais e no programa de rádio de Mário Kertèsz, e ela admitiu ser candidata, sim! Além de ter dito que não haveria mais coligação na eleição para Prefeitura. O Senhor acha justo confundir o eleitor?

Para finalizar, o Senhor acha correto que fazendo parte de um Governo, tente macular a imagem do mesmo e se coloque como alternativa a ele, ainda na metade do mandato? O Senhor faria isso?

Não Senador, o Senhor sabe fazer política e é leal.

E é por essa sua lealdade que compreendo sua defesa à Deputada. Entre mim e ela, mesmo o Senhor sabendo que tenho razão, é claro, que pesaria para ela, é do seu Partido.

Mesmo assim, agradeço sua atenção e tentativa de conciliação durante todos esses dez dias em que, como o Senhor mesmo disse, infelizmente “não conseguiu com a Deputada”.

E foi só a partir dessa sua informação de que ela não iria se retratar, que resolvi responder às agressões que ela me fez.

Moema Gramacho (PT), prefeita de Lauro de Freitas

Lauro de Freitas, 11 de abril de 2019.

Otto Alencar (PSD), senador da República.

Otto Alencar (PSD), senador da República.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).