Feira de Santana: Vereador repercute decisão do Governo Federal que proíbe instalação de foto sensores nas rodovias federais

Roberto Tourinho: hoje, quem trafega de carro nas rodovias do país, seguramente recebem até três multas quando estão trafegando, pois, a maioria da foto sensores são colocados em locais escondidos.

Roberto Tourinho: hoje, quem trafega de carro nas rodovias do país, seguramente recebem até três multas quando estão trafegando, pois, a maioria da foto sensores são colocados em locais escondidos.

Na sessão ordinária desta quarta-feira (13/03/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Roberto Tourinho (PV) repercutiu a decisão do Governo Federal de proibir a instalação de foto sensores nas rodovias federais e pediu que fosse discutida a instalação destes equipamentos em Feira de Santana.

“Semana passada, acompanhamos na imprensa uma decisão do Presidente da República para que o DNIT não instale mais os equipamentos de fiscalização eletrônica em vias federais. Ele disse que esses equipamentos não têm servido efetivamente para educar os motoristas e sim para instituir a cobrança da multa no país. Hoje, quem trafega de carro nas rodovias do país, seguramente recebem até três multas quando estão trafegando, pois, a maioria da foto sensores são colocados em locais escondidos, com objetivo claro de multar e aumentar a receita das empresas. Por isso, o presidente disse que o Governo Federal não irá renovar o contrato com as empresas responsáveis por estes equipamentos”, pontuou Tourinho

De acordo com o edil, fez esta preliminar para dizer que é preciso discutir a foto sensores instalados em Feira de Santana. “Não é de hoje que existe a indústria da multa na cidade e esses equipamentos são colocados em árvores, galhas e locais escondidos com objetivo claro de apenas multar os motoristas e dá grande remuneração para a empresa que os instala. É um meio de extorquir dinheiro dos motoristas”, disse.

E continuou. “Há pouco tempo houve uma discussão nesta Casa de que estes equipamentos só deveriam ser instalados em locais que tivessem sinaleiras com temporizador, para que o motorista saiba o tempo que tem e não seja multado. Aí teve oba, oba, foi dito que a Prefeitura faria essa instalação e até hoje nada foi feito”, lembrou.

Tourinho garantiu que apresentará um Requerimento para saber quantos foto sensores existem em Feira de Santana, os locais, quais empresas exploram o serviço e como elas recebem. “Isso para que a população não seja mais roubada. O Governo Federal agora já determinou de que não irão ser mais instalados essa foto sensores em rodovias federais. Com isso não estamos determinando a retirada dos que existem na cidade, mas que eles sejam instalados com sinaleiras que tenham o temporizador”, afirmou.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador Marcos Lima (PR), afirmou que já fez uma indicação com o mesmo objetivo. “E, podemos ver que algumas sinaleiras já existem o temporizador, mas há locais que são perigosos e não pode haver ele. Outra luta que estamos é em relação à redução dos valores cobrados pelos guinchos e pátios”, informou.

De volta com a palavra, Tourinho disse que esses valores são determinados pelo Governo Municipal. “Precisa informar ao Governo que a população está reclamando desses valores, já que é ele mesmo quem os impõe. O que não pode é vereador de governo fazer discurso como se a responsabilidade dos valores fosse das empresas.

Queremos que a SMT coloque as sinaleiras com temporizador porque a Prefeitura está roubando o povo de Feira de Santana com a indústria da multa, instalando foto sensores em locais aonde não há sinaleiras com temporizador. Nas próximas sessões vou trazer os nomes de quem explora essas empresas, para que todos tenham conhecimento dos acordos feitos entre elas e o Executivo’, findou.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]