CMDI de Feira de Santana comemora 16 anos com ação especial para realização de exames de imagem; Prefeito Colbert Martins Filho destaca qualidade do serviço de saúde

Prefeito Colbert Martins Filho destaca qualidade do serviço de saúde prestado pelo Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem Dr. Eugênio Laurine (CMDI de Feira de Santana).

Prefeito Colbert Martins Filho destaca qualidade do serviço de saúde prestado pelo Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem Dr. Eugênio Laurine (CMDI de Feira de Santana).

Neste sábado (16/03/2019), o Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem Dr. Eugênio Laurine, sob a gestão da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), comemora 16 anos de serviços prestados à comunidade e o Dia Internacional da Mulher com uma ação especial voltada ao público feminino.

Exames de ultrassom mamária, transvaginal, obstétrica, abdômen total, de partes moles (nódulos, tumores, abcessos, etc) e raio-x serão realizados para pacientes pré-agendados através da central de regulação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Segundo Raimundo Melo, coordenador do CMDI, a meta é atender 250 mulheres que fazem parte de uma “demanda reprimida”, ou seja, que aguardam em lista de espera para fazer exames.

“Vamos atender grande volume de pacientes que procuraram a secretaria”, explica Melo.

De 2005 até este ano a unidade já realizou mais de 1 milhão de exames por imagem, com média mensal de 7 mil atendimentos realizados, a exemplo de densitometria óssea, punção mamária, mamografia, raio-x e ultrassons, além de eletrocardiograma.

Segundo a diretora-presidente da FHFS, Gilberte Lucas, o CMDI é suporte da rede própria de saúde e atende Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), policlínicas, Unidades Básica de Saúde (UBSs), Unidades de Saúde da Família (USFs) e, principalmente, a demanda do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher (HIPS).

Ainda, a unidade presta atendimento a presídios e à Comunidade de Atendimento Sócio Educativa Zilda Arns (Case).

Ultrassom obstétrica

A ultrassonografia (USG) é um dos principais exames complementares que podem auxiliar no diagnóstico do paciente, principalmente, devido a sua vasta área de atuação nas diversas especialidades médicas.

Ao longo desses anos, o CMDI tem sido referência no acompanhamento do desenvolvimento fetal por meio do exame de ultrassom. Segundo a enfermeira Valéria Araújo, o “exame é eficaz no suporte à gestante durante a gravidez e no pós-parto”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda um exame de ultrassom por trimestre, sendo o primeiro deles o obstétrico de primeiro trimestre – via endovaginal, utilizada para definir a idade gestacional e detectar parâmetros de viabilidade.

No segundo trimestre, o obstétrico morfológico (via abdominal para estudo da morfologia fetal) e, no terceiro trimestre, o obstétrico simples (via abdominal para avaliação e acompanhamento do crescimento e vitalidade).

Ainda, a enfermeira do CMDI destaca outra contribuição deste tipo de exame no chamado ‘ciclo de rastreio’ ao câncer de mama.

“Iniciamos com a mamografia, submetemos a paciente ao ultrassom de mama e, posteriormente, realizamos a punção de mama em casos particulares e necessários”, explica.

As vantagens desse exame decorrem principalmente da facilidade de acesso e a possibilidade de diagnóstico instantâneo.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]