Prefeito Colbert Martins Filho cria grupo de trabalho para captação de recursos e atração de investimentos para Feira de Santana

Vista aérea do centro da cidade de Feira de Santana, com destaque para Igreja Senhor dos Passos e o Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura de Feira de Santana.

Vista aérea do centro da cidade de Feira de Santana, com destaque para Igreja Senhor dos Passos e o Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura de Feira de Santana.

Considerando a necessidade de serem desenvolvidos mecanismos de atração financeira e de apoio ao financiamento de empreendimentos de interesse estratégico para alavancar o desenvolvimento de Feira de Santana, o prefeito Colbert Martins Filho, através de Decreto, criou o Grupo Executivo para Captação de Recursos e Atração de investimentos, como instrumento do governo municipal, cuja finalidade é dinamizar a economia.

O Grupo Executivo tem a seguinte composição: secretário de Desenvolvimento Econômico Antônio Carlos Borges Júnior, que vai exercer a coordenação; secretário da Fazenda Expedito Eloy; secretário de Planejamento Carlos Brito; secretário de Relações Interinstitucionais Elionai Carvalho; e secretário de Convênio e Gestão Ozeni Moraes.

A Procuradoria Geral do Município realizará o acompanhamento e a assessoria jurídica dos atos praticados pelo Grupo Executivo ora criado.

Compete ao Grupo Executivo: definir as políticas, diretrizes básicas e as estratégias para o fortalecimento dos diversos setores, instituindo mecanismos para ampliação da capacidade de aquisição de recursos; estabelecer as estratégias para implementação das políticas públicas de captação de recursos e atração de investimentos, articuladas com os demais órgãos e entidades Municipais; desenvolver a estruturação e elaboração de propostas de programas e projetos, visando à captação de recursos das mais diversas fontes, públicas ou privadas; criar instrumentos apropriados para direcionar os recursos das mais diversas fontes, públicas ou privadas; buscar estratégias e conjugar esforços no sentido de fortalecer a parceira e o consórcio das agências de fomento, locais e nacionais, públicas e privadas e das empresas, para ampliar a capacidade de investimentos nos diversos setores em Feira de Santana.

É considerado ainda que é primaz a captação de recursos financeiros de fontes nacionais e internacionais públicas ou privadas, para a elaboração de estudos, a formulação e realização de ações, programas e projetos, e apoiar as demais esferas de governo na indicação de agentes financiadores.

Também é considerado o caráter multidisciplinar a ser abrangido pelo Grupo Executivo em tela, através da atração de investimentos aos mais diversos segmentos, constituindo-se em elemento vital ao crescimento socioeconômico do Município com o fito de aumentar a receita da contribuição tributária, a geração e melhoria de renda dos munícipes, bem como o consequente crescimento do nível de empregos formalizados.

Por fim, é considerada a importância em fomentar e desenvolver políticas públicas, bem como a estruturação e execução de atos administrativos com o propósito de tornar concretas alternativas, assim como viabilizar e efetivar ações destinadas ao progresso da cidade em seu sentido amplo.

O Decreto foi publicado na edição de sábado, 5, do “Diário Oficial Eletrônico”.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).