Vereadores repercutem fechamento de escolas estaduais em Feira de Santana

Antônio Carlos (Carlito do Peixe): quero bater palmas para o governador da Bahia por esse exemplo de puro descaso para com a educação do município de Feira de Santana.

Antônio Carlos (Carlito do Peixe): quero bater palmas para o governador da Bahia por esse exemplo de puro descaso para com a educação do município de Feira de Santana.

Antônio Carlos denuncia fechamento de escola estadual

Durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na sessão ordinária desta segunda-feira (05/11/2018), o vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (Carlito do Peixe, DEM) denunciou o fechamento da Escola do Centro de Assistência Social Santo Antônio (ECASSA) com transferência dos alunos para o Colégio Estadual Edith Mendes da Gama e Abreu. Para Carlito, o governador Rui Costa deu início à retaliação ao município de Feira de Santana.

“A diretora do Colégio Edith Gama, que existe há mais de 30 anos em Feira de Santana, fará uma reunião ampla na tarde de hoje, na praça em frente ao Colégio para comunicar à população da transferência dos alunos do ECASSA para o Edith. O governador reeleito Rui Costa deu início à retaliação à Feira de Santana começando pela educação”, protestou.

Em aparte, o vereador Marcos Lima (PRP) lamentou o descaso do governo estadual com a população feirense e destacou o encerramento das atividades do Escola Estadual Maria Quitéria, também localizada em Feira de Santana. “Os alunos desta escola também irão promover uma manifestação contra o fechamento da instituição. Precisamos nos manifestar contra o fechamento dessas unidades em nosso município”, afirmou.

O vereador Cadmiel Pereira (PSC) também se pronunciou contra o fechamento das escolas da rede estadual de educação. “Precisa avisar ao governador Rui Costa que o Halloween já passou, porque isso que ele está fazendo é um terror. O governador não poderia fazer isso com Feira de Santana. Ao invés de fechar escolas ele deveria construir novas escolas para a população desse município”, destacou.

De volta com a palavra, o vereador Carlito do Peixe repudiou a medida do Estado. “Quero bater palmas para o governador da Bahia por esse exemplo de puro descaso para com a educação do município de Feira de Santana”, concluiu.

José Menezes lamenta fechamento de escola no Bairro Feira X

O edil José Menezes Santa Rosa (Zé Filé, PROS) lamentou o fechamento da escola estadual do Bairro Feira X. “Volto a falar que fico triste em ver o Município crescendo e o Governo do Estado e do Município fechando escolas. A Escola Estadual Cooperativa do Ensino Fenix, situada no Bairro Feira X, será fechada. Existe uma demanda grande por falta de escola. Muitos alunos serão prejudicados, ano que vem, pelo fechamento da escola”, pontuou Zé Filé.

Ainda segundo o vereador, ele não é defensor de Governo, e sim do povo e de quem está certo. “Ano que vem os alunos do Feira X terão que se deslocar para o centro da cidade ou para o Viveiros, que terá um colégio estadual inaugurado, o qual lutei muito para que se tornasse uma realidade, mas não sou a favor do fechamento de escolas”, disse.

De acordo com José Menezes, no Bairro Feira X só tem o Colégio Estadual Helena com três salas de aula, construído por Paulo Souto. “Esse DEM não serve para nada. Uma escola com três salas não serve para nada, nem para creche. Isso é fruto da administração do DEM. Ainda bem que o DEM já foi e não vai mais voltar”, afirmou.

José Menezes também parabenizou o Governo do Estado. “Vão ao Viveiros e vejam o porte da escola. Vou lutar para construir uma daquela também no Feira X. Merece os parabéns de todos nós e faço um apelo ao Governo do Estado: faça um colégio desse também no Feira X, que não tem escola”, pediu.

Em aparte, o vereador Marcos Lima relatou outras escolas estaduais que também serão fechadas em Feira de Santana. “Deveria haver um diálogo, não só com os entes públicos, mas também com a sociedade. Mais um ano está se findando e os estudantes estão sem saber para onde vão se deslocar. É preciso ter um aviso prévio antes do fechamento”, sugeriu.

De volta com a palavra, José Menezes afirmou que o aviso prévio não vem antes pra evitar a revolta da população. “Fechamento de escolas é uma tristeza. Os governos precisam ter mais atenção em relação a isso porque a educação é tudo em nossa sociedade. Eu quero saber onde vão estudar os alunos do Feira X com o fechamento dessa escola. Têm pais que não podem pagar escola e transporte para seus filhos. O que será deles? Estão sem opção. Infelizmente, estamos em uma situação triste e o Estado não pode fazer isso”, findou.

Para Luiz Augusto, Estado deve construir escolas em Feira de Santana

O vereador Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM) também repercutiu o fechamento de escolas estaduais em Feira de Santana. O líder governista rebateu as críticas feitas ao Município pelo oposicionista José Menezes Santa Rosa (Zé Filé, PROS).

“Zé Filé esqueceu de dizer que Ronaldo construiu mais de trinta escolas e creches com toda a estrutura necessária, com equipamentos modernos, sem diferença de escola particular. A Escola Emília no, Bairro Conceição, surpreende a todos que a visita. Tem uma estrutura que não deixa a desejar e outros bairro também têm escolas com esse mesmo formato. Os pais hoje disputam uma vaga nessas instituições”, pontuou Luiz Augusto.

O líder lembrou mais que o ex-prefeito José Ronaldo reformou dezenas de escolas que não tinham boa estrutura. “O Executivo investe mais de 25% do orçamento na educação, ao contrário do Estado que não faz investimentos na educação de Feira de Santana. A cidade precisa de novas escolas e o Estado deveria construir uma nova no Feira X, por exemplo, que é um bairro grande e tem demanda para tal. Mas, prefere fechar. Inaugura uma e fecha dez. Não podemos admitir que ele continue agindo assim em nossa cidade.”, findou.

Marcos Lima questiona fechamento de escolas estaduais

O vereador Marcos Lima (PRP) abordou o fechamento de escolas estaduais em Feira de Santana. “Há especulações do Colégio Estadual Ernestina Carneiro ser fechado. Esta escola atende aos jovens do Bairro Rua Nova e adjacências. É um número muito grande de escolas estaduais fechadas na cidade. Se, isso for uma retaliação do Governo Estadual para com o Municipal, quero dizer que quem sofre com isso é o povo de Feira de Santana”, disse.

O edil pediu uma visita da Comissão de Educação da Casa à secretária Municipal, Jaiana Ribeiro. “É preciso para saber o que vai ser feito da nossa educação; se as escolas municipais têm condições de receber todos estes alunos e para onde estão sendo destinados os recursos do FUNDEB. É preciso construir escolas em vários bairros e com uma boa estrutura, contendo quadra, piscina, biblioteca e mais”, sugeriu.

Para finalizar, Marcos Lima lembrou que os recursos para investimentos na educação estão disponíveis e escolas já podem ser construídas. “A cidade está crescendo e não podemos pensar pequeno. Temos que pensar assim para o nosso Município e não fazer apenas o básico. Os recursos são volumosos e precisam ser aplicados de imediato, não podemos esperar, pois infelizmente a atuação do Município ainda está tímida neste segmento”, findou.

“Precisamos de explicação sobre o porquê do Governo do Estado, de forma rasteira, está fechando escolas e deslocando alunos para outras unidades.

O vereador defende a manutenção do diálogo entre a comunidade, o governo e demais representantes.

Na oportunidade, Lima se comprometeu a buscar informações junto à secretaria municipal de educação. Vou procurar saber com secreta sobre os recursos do FUNDEB que estão parados, mas deveriam estar sendo aplicado em construção de verdade, reforma construção e ampliação de outras unidades.” educação não pode esperar, esperamos que venham escolas de qualidade para atender os alunos”, finalizou.

Marcos Lima comenta sobre juventude e violência

O vereador Marcos Lima (PRP) tratou sobre o crescente número de jovens envolvidos na violência.

“Não poderia deixar de falar da violência que assola a cidade, principalmente entre os jovens. Cresceu muito o número de jovens envolvidos na criminalidade. Acredito que devem haver projetos que tirem os jovens das drogas e da violência, o que os levam à morte. Dos jovens assassinados na Bahia, a maioria é de Feira de Santana. Fico entristecido em ver esses números. Espero que com o novo presidente esse número caia, não só em Feira, mas em todo o país. Fica aqui meu repúdio em relação à violência na nossa cidade”, registrou.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]