+ Manchetes >

Operações Sombra e Escuridão, e Elymas Magus: Foram cumpridos 11, dos 13 mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça Federal de Ilhéus; 2 investigados estão foragidos, informa Polícia Federal

Operações Sombra e Escuridão, e Elymas Magus documentos obras abandonadas em municípios da Bahia.

Operações Sombra e Escuridão, e Elymas Magus documentos obras abandonadas em municípios da Bahia.

A Polícia Federal deflagrou na manhã de terça-feira (06/11/20/18), simultaneamente as Operações Sombra e Escuridão e Elymas Magus, objetivando desarticular duas organizações criminosas especializadas em fraudes a licitações e desvio de recursos públicos que atuavam em diversos municípios da Região Sul da Bahia. A ação contou com a participação de 115 policiais federais e mais 24 auditores da Controladoria Geral da União (CGU).

Dos 13 mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça Federal de Ilhéus, foram cumpridos 11, estando dois investigados ainda foragidos.

Além disso, foram feitas duas prisões em flagrante, por posse ilegal de arma de fogo, sendo uma delas de um dos investigados contra o qual já havia mandado de prisão.

Foram cumpridos todos os 50 mandados de busca, nas casas dos investigados, empresas e prefeituras municipais, aonde foram apreendidos documentos, computadores, celulares e cerca de 18 mil reais em espécie. Esse material será analisado, visando corroborar as provas já produzidas dos ilícitos investigados.

As buscas nas prefeituras objetivaram localizar e apreender os processos licitatórios e de pagamentos suspeitos de fraude. Foram feitas buscas nas seguintes prefeituras: Aurelino Leal, Barra do Rocha, Buerarema, Camacã, Camamu, Eunápolis, Gongogi, Ibirapitanga, Ibirataia, Igrapiúna, Ilhéus, Ipiaú, Itabuna, Itagibá, Itapé, Ituberá, Maraú, Nazaré, Santa Luzia, Ubaitaba, Ubatã, Valença e Wenceslau Guimarães.

Foram bloqueadas contas bancárias e bens dos investigados, pessoas físicas e jurídicas, para ressarcimento dos prejuízos causados ao erário até o valor de 28,3 milhões de reais.

Todos os presos foram interrogados e encaminhados para o sistema prisional, aonde ficarão à disposição da Justiça. Também foram ouvidos, ao longo do dia de hoje, diversas pessoas objetivando a instrução da investigação, tais como integrantes das comissões de licitações, sócios das empresas e outras testemunhas.

*Com informações da Polícia Federal (PF).

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).