Dia mundial destaca ciência como direito humano

Audrey Azoulay: as ciências e suas inúmeras aplicações determinam todos os aspectos da vida humana.

Audrey Azoulay: as ciências e suas inúmeras aplicações determinam todos os aspectos da vida humana.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Audrey Azoulay, acredita que “as ciências e suas inúmeras aplicações determinam todos os aspectos da vida humana.”

A chefe da Unesco emitiu uma nota para marcar o Dia Mundial da Ciência para a Paz e o Desenvolvimento, celebrado este sábado, 10 de novembro. O tema deste ano é “Ciência: um direito humano”.

Avanços

Azoulay disse que “os surpreendentes avanços alcançados pela ciência nessas últimas décadas têm mudado nossas condições de vida”. Para ela, “as inovações produzidas são uma oportunidade para o desenvolvimento de nossas sociedades.”A chefe da Unesco acredita que “elas melhoram nosso bem-estar, facilitam a vida cotidiana e derrubam as fronteiras que pareciam imutáveis nas áreas de medicina, transporte, comunicação e partilha de conhecimentos.” Além disso, “são um motor de crescimento e riqueza.

Para ela, este dia “é o momento ideal para reafirmar o direito essencial do acesso universal à ciência, e de avaliar o quanto resta a ser feito para realizar esse objetivo.”

Direito

O tema de 2018 está relacionado com a comemoração do 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Em nota, a Unesco explica que o objetivo é “assegurar que os cidadãos sejam mantidos informados sobre os desenvolvimentos na ciência.”

A agência acredita que “lembrando que todos têm o direito de participar e se beneficiar da ciência, isso servirá para desencadear uma discussão sobre as formas de melhorar o acesso à ciência e os benefícios para o desenvolvimento sustentável.”

Recomendações

A “Recomendação sobre Ciência e Pesquisas Científicas”, publicada em 2017 pela Unesco, destaca os principais desafios sobre este tema.

Entre as principais questões éticas, a recomendação diz que as políticas públicas devem encorajar maior inclusão de grupos de pessoas que são atualmente minorias na comunidade científica.

As mulheres, em particular, são sub-representadas nas áreas de ciências, tecnologias, engenharia e matemática, sendo apenas 30% dos pesquisadores no mundo.

A agência da ONU convida todas as pessoas a participar da discussão nas redes sociais, usando as hashtags #ScienceDay e #RightToScience

*Com informações da ONU News Brasil.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]