Salvador: Aniversário de 49 anos do Jornal Tribuna da Bahia reúne amigos e admiradores; Confira reportagem de Lício Ferreira

Nilson Castelo Branco, Joaci Góes, Baltazar Miranda Saraiva, Walter Pinheiro, Carlos Augusto, Nelson José de Carvalho e Jatahy Fonseca Júnior durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Nilson Castelo Branco, Joaci Góes, Baltazar Miranda Saraiva, Walter Pinheiro, Carlos Augusto, Nelson José de Carvalho e Jatahy Fonseca Júnior durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Marcelo Sacramento, Baltazar Miranda Saraiva, Walter Pinheiro, Jatahy Fonseca Júnior e Carlos Augusto durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Marcelo Sacramento, Baltazar Miranda Saraiva, Walter Pinheiro, Jatahy Fonseca Júnior e Carlos Augusto durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Carlos Augusto, Fábio Vilas-Boas Pinto e Baltazar Miranda Saraiva durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Carlos Augusto, Fábio Vilas-Boas Pinto e Baltazar Miranda Saraiva durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Carlos Augusto, Almir Garnier e Joaci Góes durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Carlos Augusto, Almir Garnier e Joaci Góes durante comemoração pelos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia.

Amigos e admiradores da Tribuna da Bahia reuniram-se, nesta segunda-feira  (22/10/2018), no Wish Hotel da Bahia, centro de Salvador, para celebrar, os 49 anos de fundação do jornal criado por Elmano Silveira Castro, em 21 de outubro de 1969. Estavam presentes no almoço festivo em comemoração dos 49 anos de fundação do Jornal Tribuna da Bahia, representantes dos setores produtivos, Judiciário, político do Estado; organizações religiosas e militares; além de secretários de Estado, dirigentes de empresas, jornalistas e membros da sociedade.

Empresário do Agronegócio, Nelson Taboada destacou trajetória do jornal. “A Tribuna da Bahia é o que melhor informa aos baianos. É o mais completo e o mais simpático de todos. Oferece boas informações nas áreas de Política, Economia e Agricultura”.  Pela riqueza de experiência no mundo dos negócios ele extrapola e lembra: “Fazer um jornal como a Tribuna da Bahia pouca gente sabe das dificuldades que enfrenta para se manter em funcionamento. Só mesmo quem conhece o que é jornal é que pode avaliar”, diz.

E completa: “É muito fácil criar audiência para uma rádio. A Tribuna da Bahia conseguiu sobreviver nesses 49 anos,  com muito esforço, por isso é uma empresa digna de todos os elogios desde a sua diretoria até a equipe de jornalismo”.

Fenômeno

Escritor e empresário Joacy Góes  disse que a Tribuna da Bahia é um fenômeno da imprensa brasileira. “Basta dizer que é o segundo jornal em longevidade ininterrupta na já antiga imprensa baiana”. Ao seu lado, o desembargador Nilson Castelo Branco acrescentou: “Vejo a Tribuna da Bahia completar 49 anos com muito entusiasmo, por ser um jornal que sempre se constituiu como de vanguarda e aberto ao pluralismo ideológico”.

Profissionais como Antonio Matos. “Sou um dos fundadores deste jornal com muito orgulho. Lembro que começamos a nossa caminhada em meados de 1968, participando da Escolinha da Tribuna criada por Quintino de Carvalho para formar os profissionais que iam trabalhar na equipe. Ouvi dele uma célebre frase endereçada a Elmano Castro: “Eu quero um jornal sem jornalista”. Na verdade ele queria dizer que não queria trabalhar profissionais veteranos e desmotivados”.

Segundo Matos, o chefe de redação Quintino de Carvalho apostava nos jovens. “Ele foi buscar estudantes na Escola de Biblioteconomia e Comunicação e na Faculdade de Direito. E nos ensinava conteúdo e ética. Formou uma equipe de jovens talentos que ofereceu um jornalismo moderno e ágil, como não se via na Bahia”. A inauguração da Tribuna, que estava prevista para 1968, acabou sofrendo um atraso, devido a uma greve no porto de Nova Iorque, que reteve o maquinário da impressão.

Democracia

Presidente da Associação Comercial da Bahia (ACB) Adary Oliveira se derrama em elogios à Tribuna da Bahia “não só como uma instituição vigilante da liberdade de expressão e da cultura”. E completa:”O jornal além de levar aos leitores a defesa da liberdade da democracia, de forma independente, que não se deixa subjugar por pressões, è fundamental na informação e na opinião dos baianos”.

Também como igual visão dos fatos, mas reconhecendo o papel deste jornal na vida dos baianos e do país, o presidente da Associação Brasileira de Shoppings Centers, Edson Piaggio ressaltou: “A tribuna da Bahia vem prestando nos 49 anos de existência extraordinários serviços em favor da verdade. Tem uma linha sempre atenta ao desenvolvimento do Estado e uma história rica de bons exemplos na área da Comunicação”.

Diretor da ABI, Nelson José de Carvalho fez reverencia direta à direção da Tribuna da Bahia nos nomes de Walter Pinheiro, Marcelo Sacramento e Paulo Roberto Sampaio. “Esse trio de ouro, que honra a qualquer relacionamento pelo caráter inatacável dos três. São homens briosos e de prestigio. Fato que está atestado pela presença, neste almoço, dos principais segmentos da sociedade baiana”. Sobre a  Tribuna da Bahia, em especial, ele disse : “É um jornal que consegue agregar amigos por sua linha de luta pelos interesses da Bahia”. Antes de encerrar suas palavras como um dos anfitriões do evento, fez entrega de presentes aos três representantes da casa e de medalhas de ‘honra ao mérito’ a outros nomes da sociedade baiana.

Reverências

Presidente da Tribuna da Bahia, Walter Pinheiro agradeceu aos promotores do evento Nelson Taboada, Nelson  José de Carvalho e José Luiz de Oliveira Castro (Zé Rico) e lembrou que este tipo de homenagens antes eram prestadas por Claudelino Miranda (recentemente falecido). Em especial, saudou as presenças dos segmentos políticos e produtivos da Bahia; das Forças Armadas  e ao médico Jadelson Andrade que está asumindo uma cadeira na Academia de Medicina da Bahia.

Falando em nome do jornal, reverenciou a memória de Elmano Silveira Castro e Quintino de Carvalho, “que lançaram a semente da Tribuna da Bahia e que a despeito de todas as dificuldades está prestes a comemorar o seu jubileu. Destacou as centenas de profissionais que passaram pela redação e lembrou o período entre 1974 e 1997, quando Joaci Góes esteve à frente dos destinos da casa.

Walter Pinheiro falou que a mídia impressa é a mais cara na sua produção em relação ás demais, devido ao alto custo dos insumos. Disse, também, ser uma árdua missão manter um jornal numa região pobre e com um estado em dificuldades financeiras, mas que a Tribuna da Bahia está pronta para contribuir, cada vez mais, com o fortalecimento e a manutenção da democracia.

“O nosso jornal começou logo depois do AI-5 (Ato Institucional). Mas os seus idealizadores mantiveram o compromisso assumido, embora fosse bastante tenso o momento na política nacional. Trilhávamos no fio da navalha, mas não podíamos frustrar os nossos leitores. Hoje estamos vivendo um tempo igual, mas mantemos a independência e a qualidade do jornal. No momento em que tantos jornais estão fechando as suas portas, nós estamos com novos equipamentos que nos oferecem mais qualidade de impressão. E esta edição, que está nas mãos de vocês, é um exemplo. Realmente, estamos fazendo um trabalho de revitalização da mídia impressa, pois a mídia digital embora atinja milhares de pessoas sofre de insegurança e não traz a credibilidade que o jornal impresso tem e traz”.

Emocionado

Diretor de Redação, Paulo Roberto Sampaio se emociona ao falar da data comemorativa. “Fazer parte dos 49 anos da Tribuna da Bahia é mais do que uma alegria, é uma emoção muito grande por tudo que foi a nossa luta nessas cinco décadas e os desafios vencidos. Nessa hora me vem à lembrança de agradecer a todos os colegas e reverenciar a memória dos que partiram”.

Vice-presidente da Tribuna da Bahia, Marcelo Sacramento comemora: “Nosso jornal chegar aos 49 anos nas condições em que nossos País se encontra, principalmente a mídia impressa, que vive em crise, é uma vitória com sabor todo especial. Nos últimos três anos fizemos a modernização e ajustes, que nos deixaram mais ágeis. Estamos preparados para enfrentar mais 50 anos de trabalho”, antecipou. Em seguida completa: Muitos falam que a mídia digital veio sepultar a mídia impressa. Mas eu afirmo. Nada se firma em uma sociedade como a nossa se não representa, duas palavras muito simples, mas difícil de serem conquistadas: respeito e credibilidade”.

Homenagens

Consultor jurídico, José Luiz de Oliveira Castro (Zé Rico) reforçou as justas homenagens à Tribuna da Bahia. “Esta é uma data a ser comemorada com orgulho. A Tribuna da Bahia é um jornal sério e independente, que prende o leitor pela forma da sua apresentação e pela maneira como os seus jornalistas apresentam a informação com tamanha sinceridade. É um orgulho muito grande para mim ter a oportunidade de contribuir na realização de um evento desta magnitude”.

O juiz da Venerável Ordem da Devoção do Senhor do Bomfim, Francisco Pitanga fez entrega à direção da Tribuna da Bahia de um quadro com a imagem do santo padroeiro, ‘celebrando a liberdade de imprensa’ e que o protetor dos baianos ‘cubra de graça os seus profissionais da imprensa, regando todos os dias a democracia do Brasil’. Francisco Pitanga disse ainda que a Tribuna da Bahia é um jornal altaneiro, defensor da Bahia e que merece do povo baiano todas as homenagens.

Entre os que foram agraciados com medalhas de “honra ao mérito” estavam o almirante Almir Garnier, que recebeu em nome dos militares presentes e o secretario estadual de Saúde Fábio Vilas Boas.

Admiradores

O desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) Baltazar Miranda Saraiva, membro da ABI, destacou os relevantes serviços prestados pelo Jornal Tribuna da Bahia ao lembrar que o veículo de comunicação contribui com o debate democrático sobre os problemas vivenciados pela sociedade e as decisões políticas de governo, além de promover a troca de ideias da comunidade baiana, produzindo reportagens e entrevistas de excelência.

Comandante da Policia Militar da Bahia, Coronel Anselmo Brandão confessa ser um admirador da Tribuna da Bahia, desde sempre. “O jornal é um ícone da Comunicação e sempre fui um admirador da sua linha de informação. Especialmente da coluna Política.

Presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia, Claudio Cunha revela que “no meio jornalístico, a Tribuna da Bahia é um exemplo digno de resistência, de luta e de credibilidade. E para se manter durante tanto tempo com audiência e representatividade é porque leva a boa informação e conhecimento à população”.

Representando a Câmara Municipal de Salvador, o vereador Téo Senna disse ser suspeito em falar da sua admiração pela Tribuna da Bahia. “Eu vi a sua fundação e o seu crescimento. Moro perto do jornal e quando criança eu vivia na Vila Operária e na São Salvador. Até hoje, participo da procissão de Santa Rita, que acontece todos os anos, e sempre pára na porta do prédio para fazer uma reverência aos seus profissionais de jornalismo”.

Presidente do Salvador Destination, Roberto Duran reconheceu o esforço da Tribuna da Bahia “que vem ganhando um crescimento substantivo e com a perspectiva de uma melhoria do pais terá um crescimento mais consistente”, finaliza.

O cientista Social e jornalista Carlos Augusto, diretor do Jornal Grande Bahia (JGB) parabenizou o veículo de comunicação pela excelência do trabalho, lembrando que ele é resultado da convergência de ideias entre os dirigentes do Jornal Tribuna da Bahia, da equipe de jornalismo e dos membros de apoio a produção e divulgação do meio de comunicação.

*Lício Ferreira é repórter do Jornal Tribuna da Bahia.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).