Investimento no tratamento de AVC realizado pelo Governo Rui Costa muda realidade de pacientes da Bahia

Secretário estadual Fábio Vilas-Boas debate investimento realizado em tratamento de cardiopatias.

Secretário estadual Fábio Vilas-Boas debate investimento realizado em tratamento de cardiopatias.

Na Bahia, por ano, seis mil pessoas morrem por AVC, sendo duas mil em Salvador. Para mudar este quadro, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) tem investido cada vez mais no tratamento da doença. Somente no Hospital Geral Roberto Santos, que é um Centro de Referência de Alta Complexidade em Neurologia, foi registrado um aumento de 40% no número de trombólises realizadas no ano de 2017 em relação ao ano anterior.

Em 2016, o HGRS fechou o ano com 124 trombólises. No ano passado, o número subiu para 174 e, até outubro de 2018, já foram feitas 148 trombólises. Ou seja, a tendência é que o índice continue crescendo.

A trombólise é uma das estratégias mais eficazes para dissolver coágulos nos vasos do cérebro. De acordo com o neurologista Pedro Pereira, coordenador da Unidade de Acidente Vascular Cerebral (UAVC) do HGRS, é o tratamento primordial na fase aguda do AVC isquêmico. “O Acidente Vascular Cerebral é a principal causa de morte e incapacitação no país. Então, o ganho social de um tratamento bem-sucedido é incalculável. Costumo dizer que, quando ‘trombolizamos’ um jovem dentro da janela de quatro horas, já conseguimos ‘pagar’ os custos de um ano todo da unidade”, destaca ele.

A Unidade de Acidente Vascular Cerebral do HGRS conta também com uma aliada no tratamento do AVC agudo. Funcionam dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neurológica da instituição. Somados aos 14 leitos da UAVC, com reserva de um leito exclusivamente para urgência, o Hospital Roberto Santos conta com 24 leitos equipados para atender os pacientes com a doença.

Se confirmado o AVC isquêmico, além do tratamento na fase aguda, o acompanhamento clínico, a investigação da causa e a reabilitação precoce precisam ser realizados.

“O tratamento rápido e qualificado do AVC traz um ganho social para cada indivíduo que retorna às suas atividades sem sequelas. Essa é uma das maiores responsáveis por incapacitação e invalidez no mundo”, pontua o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas. Ele ainda fala da importância da prevenção, com controle de doenças como diabetes e hipertensão. “Estamos investindo nas policlínicas regionais de saúde, que dispõem de médicos especialistas capazes de orientar pacientes nas questões de fatores de risco de um AVC”, destaca.

Dia Mundial de Combate ao AVC

Estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Dia Mundial de Combate ao AVC – 29 de outubro- tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre as formas de prevenção e tratamento AVC. Para marcar a data o HGRS programou diversas atividades. Pela manhã, haverá distribuição de panfletos na sala de espera do ambulatório e, pela tarde, na recepção principal do hospital (em horário de visita). Durante o almoço, os profissionais irão, ainda, distribuir material informativo no refeitório.

Referência

O Hospital Geral Roberto Santos está consolidado como serviço de referência para o tratamento da pessoa com AVC, possuindo uma unidade de cuidados especializados tipo 3. Realiza atenção integral, com atenção à fase aguda da doença, investigação etiológica e reabilitação, além do tratamento trombolítico para as vítimas de AVC isquêmico em fase hiperaguda.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]