Espanha divulga fortunas de altos funcionários

Chefe de governo socialista Pedro Sánchez luta para recuperar confiança em instituições.

Chefe de governo socialista Pedro Sánchez luta para recuperar confiança em instituições.

Ofensiva de transparência é tentativa de recuperar a credibilidade de Madri, abalada por acusações de corrupção, sonegação e outras fraudes, resultando em renúncias de alguns ministros.

O governo espanhol divulgou neste sábado (29/09/2018) as declarações de bens patrimoniais de mais de mil altos funcionários, inclusive 38 ministros atuais e passados, como parte de uma iniciativa para aumentar a transparência e recuperar a credibilidade em Madri.

A lista, publicada no Boletim Oficial do Estado, inclui tanto membros do atual governo socialista, liderado por Pedro Sánchez, quanto do anterior, sob o conservador Mariano Rajoy. Ela revela que três membros do Gabinete são milionários.

À frente está o chefe da pasta do Exterior, Josep Borrell, que declarou uma fortuna de 2,77 milhões de euros; seguido pela ministra da Educação, Isabel Celaa, com 1,62 milhão de euros, e o da Ciência e ex-astronauta Pedro Duque, com 1,5 milhão de euros em bens.

O premiê Sánchez, por sua vez, declarou um patrimônio de 343 mil euros e dívidas no valor de 192 mil euros, enquanto seu antecessor Rajoy conta entre os milionários, possuindo 1,54 milhão de euros em bens.

Crise de credibilidade

Celaa, que também é porta-voz governamental, saudou a medida já na sexta-feira: “Este governo está realmente avançando no caminho da transparência, que acredita ser a única forma de promover a democracia.”

Madri tem bons motivos para querer recuperar sua credibilidade. Enquanto Duque é acusado de ter deixado de pagar alguns impostos sobre suas duas casas (o que ele nega), a ministra da Justiça, Dolores Delgado, está na berlinda por ter se encontrado com um ex-chefe de polícia acusado de corrupção. O fato foi vazado para a mídia através de gravações secretas das conversas entre ambos.

Em junho, poucos dias depois de Sánchez assumir o governo, Màxim Huerta renunciou como ministro da Cultura e Esportes após revelações de que ele fora multado por sonegar 218 mil euros em impostos entre 2006 e 2008, quando era apresentador de televisão. Carmen Montón também renunciou à pasta da Saúde no início de setembro, após acusações de irregularidades na obtenção de seu título de máster.

*Com informações da Deutsche Welle.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]