Eleições 2018: Democracia está em jogo e Jair Bolsonaro fraudou eleições com veiculação de fake news em massa, diz Fernando Haddad

Fernando Haddad: o importante agora é prender os empresários que, com caixa 2, financiaram o Bolsonaro em uma campanha de difamação.

Fernando Haddad: o importante agora é prender os empresários que, com caixa 2, financiaram o Bolsonaro em uma campanha de difamação.

Em entrevista aos jornalistas nesta quinta-feira (18/10/2018), Haddad falou sobre as denúncias de uso de caixa 2 pelo candidato Bolsonaro para sua campanha nas redes sociais, muito baseada na produção de fake news.

“O importante agora é prender os empresários que, com caixa 2, financiaram o Bolsonaro em uma campanha de difamação. Se você prender um empresário, ele vai fazer delação premiada e entregará a quadrilha toda. Nós estamos falando aí de 20 a 30 empresários envolvidos nesse esquema”, afirmou Haddad.

Para o candidato do PT, “é a democracia que está em jogo. Ele [Bolsonaro] tentou fraudar as eleições. Felizmente, não deu para ele no primeiro turno, porque, se não, tudo isso ia para baixo do tapete”.

Segurança pública

Fernando Haddad explicou que, em seu governo, serão ampliadas as responsabilidades da Polícia Federal para fazer o combate ao crime organizado, em função do fato de as organizações criminosas estarem atuando em âmbito nacional.

“Para ele, há a necessidade se ter uma polícia nacional, porque, se não, as polícias locais não terão fôlego para combater homicídio, estupro e roubo, que é o desejo da população”, disse Haddad.

Com relação às ações nas fronteiras, o candidato do PT disse que antecipará a entrega do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), que foi prorrogado pelo governo Temer para apenas 2035. “Nós queremos antecipar em dez anos a entrega do sistema, que é de inteligência. Isso porque, com 17 mil Km de fronteira seca, é impossível cobrir isso com recurso humano, tem que ter inteligência e equipamento”, esclareceu.

Haddad ainda explicou outra vantagem do Sisfron, que é o combate ao contrabando, que refletirá diretamente no aumento da arrecadação. “O contrabando promove uma evasão de divisas muito grande. Então, o Sisfron dá lucro, não dá prejuízo”, acrescentou Haddad.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]