+ Manchetes >

Morre José Augusto Dias da Silva; conhecido como Jads, o empresário aposentado de Feira de Santana e produtor rural em Camamu atuou com dignidade e trabalho ao longo da vida

Morre aos 75 anos José Augusto Dias da Silva (JADS), destacado empresário aposentado de Feira de Santana e produtor rural de Camamu.

Morre aos 75 anos José Augusto Dias da Silva (JADS), destacado empresário aposentado de Feira de Santana e produtor rural de Camamu.

Aniversário de 23 anos Carla Patricia Lacerda Silva, ao lado dos avós José Augusto e Lucy Oliveira.

Aniversário de 23 anos Carla Patricia, ao lado dos avós José Augusto e Lucy Oliveira, do pai Carlos Augusto e dos primos.

Faleceu aos 75 anos de idade José Augusto Dias da Silva (JADS). Empresário aposentado de Feira de Santana e produtor rural em Camamu, ele convalescia de uma cirurgia cardíaca quando foi a óbito às 05:05 horas, desta terça-feira (25/09/2018), no Hospital Teresa de Lisieux, em Salvador.

O funeral de José Augusto (JADS) ocorre no Centro de Velório Gilson Macêdo, situado Rua Arnold Silva, nº 217, Bairro Kalilândia, em Feira de Santana. Às 8:45 horas da manhã, desta quarta-feira (26) está programada uma missa de corpo presente e às 11 horas ocorre o sepultamento no cemitério Piedade, situado, também, em Feira de Santana.

Perfil

Viúvo, natural de Feira de Santana, nascido em 11 de maio de 1943, José Augusto (JADS) era bastante conhecido das comunidades de Feira de Santana e Camamu, em decorrência das atividades empresariais que exerceu e do carisma pessoal com o qual edificou a trajetória de vida.

Em Feira de Santana, fundou, nos anos de 1970, a empresa do ramo de fotografia cinema e vídeo JADS Foto e laboratório A Cores Ltda. Em Camamu, construiu e inaugurou, nos anos 2000, edifício comercial e residencial e, atuou como produtor rural.

Trajetória profissional

Em 1964, foi nomeado pelos prefeitos Francisco Pinto e Joselito Amorim fiscal de renda da Prefeitura Municipal de Feira de Santana. Função que abandonaria com a finalidade de dar sequência como empreendedor individual, atuando como destacado fotógrafo de Feira de Santana.

Na década de 1960, ao deixar o cargo no governo municipal, intensifica a atividade como fotógrafo, se destacando pela técnica das imagens que produzia, qualidade no atendimento e pontualidade nos compromissos firmados com clientes e fornecedores.

Na década de 1970, monta uma empresa familiar na própria residência. A empresa é ampliada e funcionários são contratados para trabalhar como laboratoristas no ramo de revelação de filmes e fotografias. Ativo participante de congressos nacionais de fotografia, JADS foi certificado por participar de cerca de 40 encontros, a maioria no Estado de São Paulo. Durantes os eventos, passava por atualização profissional como participante de cursos, oficinas e palestras, além de ser reconhecido como um comprador de equipamentos e insumos, cumpridor dos compromissos profissionais e financeiros que assumia.

Nos anos de 1980, viajou aos Estados Unidos da América e Canadá com grupo de fotógrafos profissionais oriundos de diversas partes do brasil. Na oportunidade, passou cerca de 30 dias em treinamento na sede Kodak e Fuji, empresas globais fornecedoras de insumos para fotografia e vídeos.

Ao regressar ao Brasil, amplia a atividade profissional, adquirindo imóvel no centro da cidade de Feira de Santana, com a finalidade de abrigar a sede da empresa JADS Foto. Modernas máquinas e procedimentos administrativos são adotados e a empresa torna-se uma das referências, no Estado da Bahia, nos segmentos de fotografia, insumos, vídeos, equipamentos e revelação de filmes e fotos.

Ao longo dos anos manteve as atividades de fotógrafo e empresário, mas, em 1985 deixa de fotografar. Ele é sucedido pelo primogênito Carlos Augusto e passa a se dedicar apenas a atividade empresarial.

Nos anos 2000, José Augusto (Jads) se aposenta da atividade empresarial, sendo sucedido pelos filhos Luís Cláudio (Lula Jads) e José Augusto Junior (Jau, Jads Junior). Na oportunidade, inicia investimento em Camamu, primeiro, adquirindo propriedade rural agrícola e, na sequência, construindo imóvel dotado com lojas e apartamentos, com a finalidade de adquirir renda através de alugueis.

Trajetória pessoal

Ao longo da vida ele buscou edificar a carreira pautado no amor à família, dignidade e trabalho. Foi casado por cinco décadas com Lucy Oliveira da Silva, cidadã feirense, morta em 9 de maio de 2013.

Ele era pai de três filhos, Carlos Augusto Oliveira da Silva, cientista social e jornalista, diretor do Jornal Grande Bahia; Luís Claúdio Oliveira da Silva, empresário e fotógrafo; e José Augusto Dias da Silva Junior, economista e empresário, responsável pela direção da Jads Foto.

Além dos três filhos, José Augusto (JADS) foi responsável pela criação e educação da neta Carla Patricia de Lacerda Silva, advogada tributarista, com graduação em direito pela Universidade de Munique, filha de Carlos Augusto.

José Augusto (JADS) deixa, também, outros cinco netos: Luã Felyphe, Luís Claúdio Junior e Sophia, filhos de Luís Cláudio; José Augusto Neto e Eva Maria, filhos de José Augusto Junior e os irmãos George Antonio, Maria Tereza, Maria das Graças e Juarez Valter. Ele deixa, também, o cunhado Fernando Oliveira.

Leia +

Tribunal de Justiça da Bahia presta homenagem póstuma à José Augusto Dais da Silva; conhecido como Jads, ele atuou como empresário em Feira de Santana e produtor rural em Camamu

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).