Feira de Santana em História: Como a data de 18 de Setembro foi instituída ‘Dia da Cidade’ | Por Adilson Simas

Fachada do Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura Municipal de Feira de Santana (PMFS).

Fachada do Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura Municipal de Feira de Santana (PMFS).

O dia da cidade

Foi no dia 18 de setembro de 1833 que o presidente da Província da Bahia, Joaquim Pinheiro de Vasconcelos, criou o Arraial de Feira de Santana. Tomou a decisão autorizado pelo Governo Imperial que em 13 de Novembro do ano anterior, determinou a criação de vilas em todo o país.

Muitos ainda indagam a razão do aniversário da cidade ser em 18 de setembro se até pouco tempo a comemoração acontecia em 16 de junho

Na verdade o dia 16 de junho lembra a Lei Provincial nº. 1320, que em 1873 levou a Vila à categoria de cidade, com o nome Comercial Cidade de Feira de Santana. Por isso em 1973 comemorou-se intensamente o centenário da data, fato que se repetiu até o final do século XX

Em que pese as comemorações, vários estudiosos e historiadores continuavam defendendo 18 de setembro como sendo o Dia da Cidade. Entendiam que a emancipação da Feira aconteceu 40 anos antes, em 18 de setembro de 1833 e não em 16 de junho de 1873.

Entre eles estava o saudoso Monsenhor Renato de Andrade Galvão que não se cansava de pedir a mudança da data. Convidado pela Câmara em 1979, para falar em 16 de junho sobre o Dia da Cidade, Galvão não perdeu a oportunidade. Aproveitou a sessão solene, galerias repletas de convidados e defendeu sua tese.

Entre os seus argumentos, quando a Lei de 16 de junho de 1873 instituiu a Comercial Cidade de Feira de Santana, o Arraial de Feira de Santana já tinha status de cidade, pois na Vila existiam  vários serviços públicos.

Segundo Galvão, a câmara municipal estava instalada há vários anos, escola já funcionando tanto para crianças como adultos, existia a Cadeia Pública e a autoridade competente, além de um jornal circulando, “O Feirense”, mantendo informada a população da Vila. Essas e outras atividades, no entendimento do padre historiador, davam ao Arraial de Feira de Santana o status de cidade.

Monsenhor Galvão encerrou sua memorável palestra minimizando o 16 de junho, ao afirmar que o Decreto Provincial assinado naquela data foi recebido sem que a população comemorasse com efusividade.

Somente no final do ano 2000, quando Galvão já havia falecido, sua tese e de outros historiadores foi vitoriosa, com a câmara oficializando o 18 de setembro como o Dia da Cidade.

A primeira comemoração dentro da nova data coincidiu com a chegada do novo milênio. O prefeito José Ronaldo de Carvalho promoveu ampla programação, e assim em 18 de setembro de 2001 o povo foi as ruas comemorar o Dia da Cidade.

As comemorações ganharam mais dimensão em 18 de setembro de 2005, com a inclusão da Ordem Municipal do Mérito de Feira de Santana instituída por José Ronaldo de Carvalho, outra vez prefeito de Feira de Santana.

Assim, nesta terça-feira, 18 de setembro de 2018, a Feira de Santana comemora mais uma vez o Dia da Cidade.

*Adilson Simas é jornalista e atua em Feira de Santana.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]